Take a fresh look at your lifestyle.

Prato Cidadão do Jorge Teixeira celebra 15 anos de atividades

-publicidade-

Restaurante popular oferece alimentação nutritiva e barata a quem está em situação de vulnerabilidade

O aposentado Francisco Lima da Costa, de 79 anos, foi escolhido como o representante dos demais frequentadores do Restaurante Popular Prato Cidadão do Jorge Teixeira, na zona leste, que nesta sexta-feira (13/12) completou 15 anos de atuação, com direito a bolo de aniversário. Diariamente o local, que é administrado pela Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), serve 500 refeições para uma população, em sua maioria, que se encontra em situação de vulnerabilidade social, como desempregados, aposentados e idosos sem renda.

Francisco Lima da Costa frequenta o restaurante popular desde sua criação. O aposentado mora sozinho e aproveita para se alimentar no local por considerar a comida excelente, servida num ambiente acolhedor ao preço de R$ 1,00. Na opinião de Francisco, o Prato Cidadão é um projeto importante e que deu certo porque ajuda os menos favorecidos.

“Apesar de ser aposentado, com um salário mínimo, não tenho como me alimentar diariamente tendo que gastar em torno de R$ 10,00, haja vista que meu dinheiro dá mal para comprar remédios e outras coisas mais”, sintetizou.

Nos 15 anos do Prato Cidadão do Jorge Teixeira, cerca de 1,53 milhão de refeições, balanceadas e nutritivas, foram servidas para mais de 38,84 mil clientes em situação de insegurança alimentar. O restaurante conta com o patrocínio da fabricante Yamaha Motor. As refeições são produzidas pela V.V. Refeições.

A gerente operacional da V.V. Refeições, Jussara Zumstein, disse que a empresa valoriza a política de assistência social, e por isso trabalha com muito cuidado nesse atendimento, resultado de uma parceria público-privada com o Governo do Estado. Daí por que o cardápio, segundo ela, é feito por nutricionistas, todo controlado e aprovado pelo pessoal do Governo.

“É uma refeição balanceada dentro dos índices do Programa de Alimentação ao Trabalhador (PAT), portanto tem todos os nutrientes necessários de que o cidadão precisa de calorias por dia”, informou, ressaltando que a refeição é produzida numa outra unidade da empresa e transportada todos os dias para atender 500 pessoas, de segunda a sexta-feira.

Outro cliente que não teria como bancar sua refeição diária ao preço de mercado é o senhor José Ribarmar Frazão, 79, que constantemente frequenta o local. O aposentado admite que o preço de R$ 1,00 é de grande ajuda no orçamento doméstico.

“É um local acolhedor onde diariamente me alimento dignamente, de forma balanceada, e mantenho uma amizade saudável com as pessoas que trabalham no Prato Cidadão e com os demais frequentadores”, garantiu.

Maria das Graças Cruz da Cruz lamenta que o Restaurante Popular não funcione no fim de semana, o que gera preocupação para ela, que não tem condições de fazer uma refeição aos moldes que o Prato Cidadão oferece, aos sábados e domingos.

“Nos últimos três anos almoço todos os dias neste local, porque não tenho condições financeiras para arcar com as despesas de casa e ainda me alimentar com uma comida melhor”, disse Maria das Graças, que é oriunda do município de Maués.

Cliente diversificada – A gerente do Restaurante Popular do Jorge Teixeira, Eliete Silva, disse que o local é frequentado por uma clientela diversificada, que vai do morador em situação de rua, passando pelo desempregado, aposentados e os transeuntes que passam no local, principalmente venezuelanos, que em alguns casos se alimentam com a família inteira.

“Além do Jorge Teixeira, atendemos pessoas do Zumbi, São José e adjacências que se encontram em situação de vulnerabilidade social”, mencionou a gerente, ressaltando se sentir gratificada por estar à frente dos trabalhos do restaurante, que hoje ofereceu um almoço especial pelos 15 anos de um projeto que está dando certo.

Eliete Silva disse que pessoas com algum tipo de deficiência e idosos são prioridade no Prato do Jorge Teixeira, que conta com uma equipe de aproximadamente 20 pessoas. “Somos uma grande família, sem essa equipe não seria possível manter o projeto funcionando”, admitiu, lembrando que o restaurante, funciona de segunda a sexta-feira das 8 às 13h, cujo horário de almoço inicia as 11h.

Perfil diferenciado – A coordenadora do Projeto Prato Cidadão, Darcy Valerio, disse que o Restaurante Popular do Jorge Teixeira tem um perfil diferenciado em relação aos demais, pelo fato de ter uma gama muito grande de idosos. “Talvez seja esse o diferencial, por isso temos uma preocupação muito grande com esse público. São os primeiros a serem atendidos, mesmo que cheguem depois; aqui é o prato dos idosos”, afirmou.

Darcy Valerio lembrou ainda que, em 2020, todas as cozinhas mantidas pelo Governo do Estado e administradas pela Seas, localizadas nos bairros Alfredo Nascimento, Rio Piorini e Parque São Pedro (Carbrás), vão completar 15 anos de atividade, precisamente no dia 26 de dezembro.

Nesses locais são servidas sopas gratuitas às pessoas que se encontram na área de risco como moradores de rua, desempregados, imigrantes em vulnerabilidade, daí funcionar de segunda a sábado. “Tem gente que só faz uma refeição ao dia, que é a sopa”, lamentou.

FOTO: Jander Souza

-publicidade-