O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, decretou três dias de luto oficial no Município de Manaus, por meio do decreto municipal n° 16 de 2015, em virtude da morte do ex-governador do Amazonas, Vivaldo Frota.

Vivaldo foi governador do Amazonas entre 1990 e 1991, quando Amazonino Mendes deixou o cargo para disputar o Senado.

Ele lutava contra um câncer de estômago há seis meses e estava internado no Hospital Beneficente Portuguesa, localizado no Centro. Nos últimos anos de vida, Vivaldo Frota advogava em um escritório em Manaus.

O decreto do luto foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM) na noite desta sexta-feira e compreendem os dias 16, 17 e 18 de janeiro.

O enterro de Vivaldo Frota vai ser realizado neste sábado, dia 17, no cemitério São João Batista. A cerimônia vai ter honras militares, segundo a família.

Vivaldo Frota foi conselheiro suplente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) em 1971. Em, 1967 e 1969, presidiu a seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Amazonas.

Foi eleito primeiro suplente de deputado federal em 1974 pela Aliança Nacional Renovadora (Arena), e deputado federal em 1978. Ingressou no Partido Democrático Social (PDS) e foi reeleito em 1980 e em 1982.

Chegou ao ápice de sua carreira política, quando, sob as bênçãos de Gilberto Mestrinho, foi escolhido candidato a vice na chapa ao Governo do Estado encabeçada por Amazonino Mendes, que deixou o cargo em 1990.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here