Prefeitura apresenta projetos do ‘Mais Manaus’ e balanço urbano aos setores da construção e da indústria

Tornar Manaus uma das dez melhores capitais para se fazer negócios no Brasil é uma das metas da gestão do prefeito David Almeida. Com essa diretriz, a Prefeitura de Manaus participou de um encontro promovido pelo Sindicato das Indústrias da Construção Civil no Amazonas (Sinduscon-AM), com participação da Federação das Indústrias do Amazonas (Fieam), da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-AM) e Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (Codese Manaus), realizado nesta terça-feira, 13/7.

O evento aconteceu no auditório da Fieam e integra as discussões sobre planejamento estratégico para a cidade. A apresentação foi feita pelo corpo técnico do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), com coordenação do diretor-presidente, o engenheiro Carlos Valente.

Valente fez uma exposição da administração frente ao Implurb nos primeiros seis meses da gestão do prefeito David Almeida, apresentando dados de licenciamento urbano, gestão estratégica, arrecadação em alta, melhorias de processos e os projetos anunciados pelo prefeito dentro do programa de crescimento econômico e social “Mais Manaus”.

Para o presidente do Sinduscon-AM, Frank Souza, a reunião foi uma excelente oportunidade de diálogo com as entidades representativas da construção civil e da indústria, com empresários e possíveis investidores. “O Sinduscon, como representante da indústria da construção, requer muito essa previsibilidade para onde vai crescer a cidade. E esse diálogo, que está sendo oportunizado pelo Implurb e seu corpo diretor, é importante para o empresariado, que busca tanto celeridade para o licenciamento, quanto aporte para futuros negócios”, destacou Souza.

Programas

Locais mais adensados de infraestrutura, como o Centro e o Distrito, que é o ambiente de maior retorno financeiro da capital, precisam ser valorizados, segundo o presidente do Sinduscon-AM. “O Centro tem uma melhor infraestrutura urbana e o empresariado precisa se voltar para estes espaços para evitar o espraiamento da cidade, focando no crescimento e progresso”, enfatizou.

O diretor-presidente do Implurb afirmou que o poder público entende que sua função é de ser indutor e facilitador para o desenvolvimento, e a iniciativa privada tem papel indispensável para futuros investimentos em negócios e operações.

“O prefeito David Almeida tem sempre pontuado que devemos reduzir o custeio da máquina pública e acelerar a facilitação para atrair investimentos para Manaus. Fizemos uma apresentação com balanço e números, mostrando nosso aumento de eficiência na arrecadação e no licenciamento, além dos projetos e trabalhos maiores a fazer, como o ‘Nosso Centro’ e o ‘Novo Distrito’, que têm propostas conceituais e pontuais”, mencionou Valente.

Com o poder público atuando como indutor, criando atração e caminhos de facilidade para novos negócios, o empresariado terá sua participação fundamental para o êxito dos programas.

“Este é um primeiro momento, quando apresentamos os conceitos para a iniciativa privada, com a presença da construção civil, conselhos de arquitetura e engenharia, indústria, o setor técnico e empresarial, que está mais interligado com os projetos. Este é o primeiro passo. Estamos trabalhando para as licitações dos contratos, que devem acontecer até o final do ano, e a posterior contratação para as obras”, complementou o diretor da autarquia.

No modelo da administração David Almeida, segundo Valente, só existirá sustentabilidade econômica das operações, se ocorrer a intensa participação da iniciativa privada. “O modelo da prefeitura de construir e entregar para ‘A’, ‘B’ ou ‘C’ não existe mais na gestão David Almeida. A gestão prima pela redução do custeio e pela otimização dos negócios voltados para a população empresarial para operações comerciais”.

O Implurb é o órgão que atua diretamente para capitanear muitos projetos urbanísticos e arquitetônicos, cujas operações serão, futuramente, frutos de licitações, chamamentos públicos e outras modalidades previstas na legislação. Participou do encontro, ainda, o Conselho de Arquitetura (CAU-AM). Pelo Implurb, a equipe teve ainda a apresentação do vice-presidente, arquiteto e urbanista Claudemir Andrade e do diretor de Planejamento, arquiteto e urbanista Pedro Paulo Cordeiro.

Texto – Claudia do Valle / Implurb

Foto – Divulgação