Prefeitura busca parcerias para adoção de praças de Manaus

A Prefeitura de Manaus está buscando ampliar o programa de Adoção de Praças, que permite que empresas ou pessoas físicas possam realizar restaurações em logradouros públicos, além de assumirem a respectiva manutenção, tudo nos termos do decreto nº 3.280, de 24/02/2016, publicado no Diário Oficial do Município (DOM). O projeto tem como objeto os jardins em canteiros, praças, parques ou qualquer espaço público.

Como contrapartida, a empresa participante poderá utilizar os mesmos espaços para fazer a própria publicidade, de acordo com o que está previsto na Lei Orgânica do Município de Manaus (Loman).

É o caso da empresa Manaus Ambiental, que adotou recentemente o Parque da Juventude Domingos Sávio, na área verde do Conjunto Rio Xingu, bairro Compensa, zona Oeste, a construtora MRV, que adotou o canteiro central, no Planalto, zona Centro-Oeste. A empresa também fará a revitalização da Praça das Flores, no mesmo bairro, que será adotada pela Associação dos Moradores do Conjunto Flamanal.

A imobiliária Lauschner Negócios fará a revitalização e adoção da Praça Santos Dumont, no Centro. Até o final deste ano, mais cinco espaços públicos deverão ser adotados por meio de parcerias entre a iniciativa privada e a Prefeitura.

De acordo com a secretária municipal de Parcerias e Projetos Estratégicos (Semppe), Maria Josepha Chaves, o programa visa dividir as responsabilidades para a preservação desses logradouros existentes em Manaus, permitindo remanejar a mão de obra e recursos do município para outras áreas urbanas, gerando economia aos cofres públicos e permitindo o embelezamento da cidade, tornando-a mais atraente e acolhedora à população local e aos visitantes.

“O programa também estimula a preocupação com o meio ambiente, uma vez que o projeto promove a melhora da qualidade de vida da população por meio da preservação desses espaços, estimulando a sensação de pertencimento.”

Para o diretor-presidente do Implurb, Cláudio Guenka, há uma necessidade de valorizar os espaços públicos e a Semppe vem buscando esse diálogo entre o poder público e a iniciativa privada para a recuperação desses logradouros, como contrapartida, a empresa expõe a sua marca, conforme os dispositivos da Lei, e ao mesmo tempo encanta Manaus ao entregar um espaço recuperado, valorizado e mantido, tendo em vista a dificuldade da prefeitura em manter todos os espaços públicos.

“O Implurb apoia todos os projetos que embelezem a cidade, que o setor privado conheça e comece explorar essa oportunidade aqui na nossa cidade.”

O programa é uma ação conjunta entre as Semppe, Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Limpeza Urbana (Semulsp), Infraestrutura (Seminf), Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) e Procuradoria do Município (PGM).

Os parques da juventude em área verde são espaços públicos protegidos que também podem ser contemplados. Para o secretário municipal da Semmas, Antonio Nelson de Oliveira Júnior, as parcerias são muito bem-vindas porque reforçam essa proteção e estimulam a sociedade a adotar outras áreas verdes.

Recentemente, o prefeito Arthur Neto fez a entrega do Parque da Juventude Domingos Sávio, na área verde do Conjunto Rio Xingu, na Compensa. O local já foi adotado pela concessionária Manaus Ambiental. Outros quatro parques da juventude em área verde, que podem ser adotados são os dos conjuntos Campo Dourado, na Cidade Nova; dois no Loteamento Águas Claras, no Novo Aleixo, e no Conjunto Castelo Branco 2, no Parque Dez.

A Semmas também é responsável pela gestão dos parques urbanos Ponte dos Bilhares (São Geraldo) e Lagoa Senador Arthur Virgilio Filho (Japiim), além das unidades de conservação nas categorias parque (Mindu e Nascentes do Mindu), Refúgio da Vida Silvestre (Sauim Castanheiras) e Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Tupé.

Segundo o diretor–presidente da Manaus Ambiental, Renato Medicis, o parque adotado, no bairro Compensa, vai integrar a população ao meio ambiente e cita a estação de tratamento de esgoto, em fase final de conclusão, na área do parque como exemplo de conscientização e da necessidade da preservação dos recursos naturais.

Para o gestor regional da Construtora MRV, Fernando Fortes Teixeira, a parceria com o poder público seja para revitalização de espaços públicos ou adoção, buscando o embelezamento e o paisagismo da área próxima onde o empreendimento está localizado é inerente da empresa nas cidades onde estão sediados.

Na ocasião, a MRV adotou o Canteiro Central e irá cuidar do espaço. A meta da construtora é avançar com mais 14 condomínios na cidade.

O programa de adoção de logradouros públicos é de responsabilidade do Implurb em parceria com a Semppe, que elabora os projetos para cada logradouro. A diretora de Projetos da Semppe, arquiteta Amanda Rocha, orienta que o empresário ou associação interessada deve procurar a sede da Secretaria, localizada na rua São Luiz, 2º andar, Adrianópolis, solicitando a adoção de praça ou logradouro que será feita toda a orientação necessária para que seja firmada a parceria.

Texto: Auriane Carvalho / Semppe