Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Prefeitura completa 30 dias de Operação ‘Cheia 2021’

A Prefeitura de Manaus, por meio do Comitê de Enfrentamento das Cheias Fluviais, criado pelo prefeito David Almeida, completou 30 dias de “Operação Cheia 2021″ nesta terça-feira, 18/5. O município trabalha com a previsão de que a cheia supere os 30 metros, de acordo com a estimativa do Serviço Geológico do Brasil (CPRM). Na segunda-feira, 17, Manaus atingiu a cota da 3ª maior cheia, ficando atrás da cheia histórica de 2012 que atingiu a cota de 29,97 metros e 2009, com a marca de 29,77 metros.

“Buscamos ações preventivas desde os primeiros sinais de que a cheia deste ano seria uma das maiores. Prontamente criamos um comitê intersetorial para abraçar a população mais carente com ações objetivas de apoio e assistência. Manaus está enfrentando com seriedade os impactos da subida dos rios, e vamos seguir dessa forma até que todas as pessoas afetadas sejam atendidas”, destaca o prefeito David Almeida.

Atuando nas zonas atingidas pela cheia, a Casa Militar, coordenando a Defesa Civil, tem atendido diariamente a demanda das famílias que vivem nas áreas afetadas, buscando minimizar os impactos causados pela subida do rio. No período de 30 dias, sete bairros foram atendidos e aproximadamente 4 mil metros de pontes foram construídas durante a operação. Os bairros do Centro, Educandos, São Jorge, Aparecida, Cidade Nova, Glória e Mauazinho já estão sendo atendidos com a construção de pontes.

“Nós estamos atuando desde janeiro com o mapeamento das áreas que até então poderiam ser afetadas pela cheia. Por uma determinação do prefeito David Almeida, iniciamos a Operação Cheia com as secretarias, para minimizar os impactos causados pela subida do rio Negro. Hoje, já construímos aproximadamente 4 mil metros de pontes e ainda devemos construir cerca de 3 mil para atender todos os pontos de alagações que foram mapeados no município. A Prefeitura de Manaus tem trabalhado todos os dias para que a população tenha um serviço de qualidade prestado pelo poder público”, ressaltou o secretário municipal chefe da Casa Militar, tenente William Dias.

Infraestrutura e limpeza

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) tem contribuído com a operação “Cheia 2021” em diversas frentes, tendo auxiliado a Defesa Civil na construção de pontes em alguns bairros, além de trabalhar todos os dias na desobstrução de bueiros em bairros afetados, como o São Jorge e Mauazinho. De acordo com o vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura, Marcos Rotta, as ações integradas entre as secretarias são uma orientação do prefeito David Almeida.

“Unindo os esforços entre as pastas, nós temos conquistado muitos avanços e melhorias para a nossa cidade. No enfrentamento da cheia, isso não poderia ser diferente. Seja nas ações de infraestrutura, limpeza, meio ambiente, da Defesa, etc, todos temos trabalhado em conjunto para que a população tenha os impactos reduzidos nesta que pode ser a maior cheia de todos os tempos em nossa cidade”, afirmou Rotta

A Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp) retirou mais de mil toneladas de lixo dos igarapés para ajudar no combate à cheia. Todo esse material foi encaminhado até o Aterro Sanitário Municipal, localizado no quilômetro 19 da AM–010 (Manaus – Itacoatiara). A atuação da Semulsp na limpeza fluvial foi uma das medidas preventivas no período do inverno amazônico, ocasião em que são registradas fortes chuvas e transbordo de igarapés e o período de cheia. Todo o lixo recolhido é resultado do descarte irregular, nos igarapés do Mindu e do 40.

De acordo com o secretário municipal de Limpeza Urbana, Sabá Reis, a limpeza fluvial é um trabalho diário que a Prefeitura de Manaus vem fazendo em toda a orla da cidade. “Nossas equipes vão com as redes, balsas e rebocadores tirando todo o lixo que é descartado de forma irregular na cidade, e que acaba poluindo os rios. Fazemos ações constantes na Manaus Moderna, Educandos, Colônia Oliveira Machado e outros pontos. Esse trabalho auxilia muito durante o período de cheia, pois evita mais alagações”, destacou.

Com a subida do nível do rio Negro, cerca de 200 feirantes devem ser realocados para uma balsa, que servirá como feira provisória durante o período de cheia na capital. A Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento, Centro e Comércio Informal (Semacc) já está colocando os contêineres no local.

Assistência Social

Equipes técnicas da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), com o apoio do Fundo Manaus Solidária, já cadastraram mais de 3 mil famílias nos bairros São, Jorge, Raiz, Educandos, Betânia, Presidente Vargas, Mauazinho, Centro, Aparecida, Puraquequara, Colônia Antônio Aleixo, Compensa, Santo Antônio, Tarumã e São Geraldo, além de 10 comunidades rurais ribeirinhas.

A partir desta terça-feira, 18/5, e pelos próximos dois dias, a secretaria começa a distribuição de 1.450 cestas básicas para famílias cadastradas na Operação Cheia 2021, dos bairros Educandos, Puraquequara, São Jorge, Glória, Mauazinho e Vila da Felicidade.

Até o fim do mês, a Semasc começará a pagar o Auxílio Aluguel, no valor de R$ 300, que será complementado com o Auxílio Enchente, no valor de R$ 200, operacionalizado pelo Fundo Manaus Solidária. Benefícios eventuais como cestas básicas, colchões, lençóis e redes também serão distribuídos pela Secretaria.

Comitê

Fazem parte do Comitê de Enfrentamento das Cheias Fluviais a Casa Militar, Seminf, Semulsp, Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semmas), Semasc e o Fundo Manaus Solidária.

Texto – Leonardo Fierro /Semasc, Isabella Siqueira / Semulsp, William Gaspar / Seminf e Sheyevena Nascimento / Casa Militar

Foto – Ruan Souza / Semcom e Osmar Neto / Seminf

-publicidade-