Amazonas Notícias

Prefeitura de Manaus atua em implantação e manutenção de 5 quilômetros de extensão de redes de drenagem no mês de abril

Prefeitura de Manaus, via Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), tem trabalhado para ampliar a qualidade na mobilidade urbana na capital, com grandes obras que estão em andamento nas avenidas de maior fluxo da cidade. Só no mês de abril, a Seminf atuou de forma preventiva na recuperação e implantação de 5.013 quilômetros de galerias subterrâneas na cidade, em 328 ruas.

A Seminf executa, diariamente, por meio dos trabalhos dos 18 Distritos de Obras espalhados pela cidade, serviços que impactam positivamente no dia a dia da população, como a manutenção e implantação de redes de drenagem.

Na zona Norte, três vias receberam a implantação de novas redes de drenagem, totalizando 273 metros de galerias, que darão a vazão necessária às águas das chuvas.

Na zona Sul, duas ruas foram beneficiadas com a implantação de 296 metros de novas tubulações, que irão drenar a água da chuva e evitar alagamentos na cidade. A avenida Castelo Branco, no bairro Cachoeirinha, é uma das beneficiadas. Em dias de chuva, a via alagava e a água atingia casas e comércios da região. O drama dos moradores em salvar seus pertences a cada chuva chegou ao fim, com a implantação da nova tubulação.

“Seguindo a determinação do prefeito David Almeida, estamos investindo em todas as zonas da cidade, para resolver problemas que eram crônicos e traziam consequências às famílias, que sofriam com alagamentos de suas residências por conta das fortes chuvas. São investimentos que não são aparentes, já que se tratam de galerias subterrâneas, mas que trazem tranquilidade e segurança, por meio da vazão correta das águas pluviais”, explica secretário de Obras do município, Renato Junior.

Na manutenção, recuperação e limpeza das redes de drenagens já existentes na cidade, 192 ruas receberam o serviço de infraestrutura com troca de antigas tubulações, por novas manilhas em concreto.

Segundo o diretor do Departamento de Manutenção e Infraestrutura Urbana da Seminf, Emerson Costa, a ligação clandestina de rede de esgoto na tubulação de águas pluviais é responsável por 90% dos rompimentos das tubulações subterrâneas.

“Quando a ligação clandestina de esgotos é feita na tubulação específica para receber apenas águas pluviais, sob a responsabilidade da prefeitura, a consequência direta é a poluição dos rios e igarapés, além de provocar, em um curto espaço de tempo, o rompimento das tubulações das galerias subterrâneas, causando grandes transtornos, como erosões e afundamentos de vias”, explica Emerson.

Um sistema de drenagem em pleno funcionamento, garante não apenas a segurança dos usuários, reduzindo acidentes na via, mas também a durabilidade do pavimento, uma vez que escoa as águas das chuvas, deixando o asfalto livre do acúmulo de água.

“Já é uma rotina dos Distritos de Obras da Seminf a execução diária de serviços de implantação, manutenção e desobstrução de redes de drenagem na cidade. A determinação do prefeito David Almeida é a atuação imediata, investindo no uso de tecnologias e materiais mais adequados e resistentes a grandes volumes de água, evitando alagamentos e demais transtornos na cidade”, assegura Renato Junior.

Drenagens superficiais

No mês de abril, 6.463 quilômetros de meio-fio e sarjetas foram implantados em 161 ruas da cidade. Na zona Norte foram 1.040 quilômetros, na zona Leste 1.020 quilômetros, na zona Sul 902 metros, na zona Centro-Sul 197 metros e na zona Oeste 126 metros de drenagem superficial.

As drenagens superficiais são implantadas para escoar as águas que ficam acumuladas na superfície do pavimento, promovendo uma durabilidade maior ao asfalto. O meio-fio é o elemento que exerce a função de limitador físico das ruas e avenidas do passeio público, destinando corretamente a água às caixas coletoras.

Os 18 Distritos de Obras da Seminf seguem intensificando serviços de manutenção de drenagens em todas as zonas da cidade, promovendo qualidade de vida e segurança aos moradores.

— — —

Texto – Valesca Martins / Seminf

Fotos – Márcio Melo/ Seminf

Relacioandos