Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Prefeitura de Manaus avança com regularização fundiária com uso de tecnologia nos bairros São José e Colônia Antônio Aleixo

Os bairros São José e Colônia Antônio Aleixo, na zona Leste, estão recebendo os serviços da Prefeitura de Manaus de georreferenciamento de áreas para ações de regularização fundiária. Os trabalhos em campo são realizados por equipes da Vice-Presidência de Habitação e Assuntos Fundiários (Vpreshaf), dentro da estrutura do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb).

Com o uso de drones e tecnologia de Sistema Global de Navegação por Satélites, são feitas as coletas de imagens para vetorização das habitações e imóveis que serão regularizados pelo órgão. O imageamento obtido pela aeronave não tripulável é ajustado com os pontos de controle no solo do RTK. A previsão de conclusão desta etapa é para o mês de junho.

O Sistema Real Time Kinematic (RTK) atua na correção dos dados coletados pelo GPS do drone em tempo real, com precisão de centímetros. O uso dos equipamentos por equipe treinada reduz tempo de topografia para a regularização, permitindo a obtenção de dados muito mais precisos e alta produtividade no levantamento.

Voos

O drone utilizado é o Mavic 2 Pro, que faz a coleta de imagens para o sensoriamento remoto e fotogrametria. “O trabalho de regularização fundiária ganha mais eficiência e confiabilidade de dados com o uso da tecnologia. Esses equipamentos são os responsáveis por captar imagens das áreas onde estão sendo realizados os levantamentos”, explica o vice-presidente de Habitação e Assuntos Fundiários, Renato Queiroz.

Capturadas

As informações capturadas são processadas, obedecendo as métricas da ciência fotogramétrica, com a finalidade de geração de bases cartográficas da área de interesse.

A equipe em campo tem suporte do gerente de Projetos e Programas da Vpreshaf, Elismar Maciel. As informações capturadas pelos drones, pós processadas via softwares e aplicativos como Drone Deploy, Mappa e ArcGIS, são usadas para formar uma grande foto atualizada da área de interesse, mosaico de ortofoto, que possui uma alta resolução espacial (GSD), permitindo análises minuciosas de ordem centimétrica.

Essas bases são usadas pela equipe de regularização para construir o memorial descritivo, com informações sobre o tamanho do imóvel, a sua localização espacial, bem como o tamanho correto de cada escritura a ser regularizada e limites atuais.

Texto – Claudia do Valle / Implurb

Foto – Divulgação / Arquivo Implurb

-publicidade-