Take a fresh look at your lifestyle.

Prefeitura de Manaus e MPE-AM lançam Sistema Integrado de Atenção do Pé Diabético na quinta-feira, 20/2

-publicidade-

A Prefeitura de Manaus e a 58ª Promotoria de Direitos Humanos da Saúde Pública do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) lançam, na quinta-feira, 20/2, o Sistema Integrado de Atenção ao Pé Diabético (SIAPDMinis). A solenidade será realizada às 9h, no auditório Gebes Medeiros, na sede da Procuradoria Geral de Justiça, localizada na avenida Coronel Teixeira, nº 7.995, bairro Nova Esperança, zona Oeste.

“Nossa equipe técnica vem empreendendo esforços para prevenção do pé diabético, com ações de promoção, prevenção e tratamento em todas as unidades básicas de saúde, incluindo o acompanhamento e monitoramento do usuário no Programa Hiperdia”, destacou o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi.

O aumento da cobertura da atenção primária, as constantes capacitações para os profissionais, a oferta do exame da avaliação neuromotora, o exame índice tornozelo braquial, que é realizado com o equipamento Doppler Vascular Portátil Periférico Pressórico nos usuários diabéticos, são algumas das estratégias utilizadas para ampliar o acesso e a qualidade desse serviço.

A prefeitura também implantou seis ambulatórios de referência municipal, que funcionam nas Unidades Básicas de Saúde Sálvio Belota, Áugias Gadelha, Guilherme Alexandre, Alfredo Campos, Dr. José Rayol dos Santos e Leonor de Freitas, onde é disponibilizado o curativo grau II nos usuários com lesões diabéticas, assegurando, desta forma, o tratamento imediato, o acompanhamento em tempo hábil da evolução das lesões, além de facilitar a identificação dos usuários faltosos, para que seja realizada a busca ativa dos mesmos.

O Sistema Integrado de Atenção ao Pé Diabético pretende garantir a continuidade e integralidade do cuidado aos usuários, a partir do fortalecimento da integração entre as redes municipal e estadual de Saúde.

O SIAPDMinis foi desenvolvido pelas secretarias municipal (Semsa) e estadual (Susam) de Saúde, e funcionará como ferramenta de apoio à gestão da Rede de Atenção à Saúde, e será utilizado nos níveis de Atenção Primária, Secundária e Terciária para referência e contra referência, fortalecendo assim o cuidado do usuário diabético com lesão.

O pé diabético é uma das complicações do diabetes mellitus de impacto irreversível. Tais complicações podem ser físicas, mentais e sociais e correspondem às deformidades anatômicas, lesões e amputações.

Texto – Divulgação / Semsa

-publicidade-