Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Prefeitura de Manaus inicia entrega do 3º guia de creche

A Prefeitura de Manaus entregou, nesta quarta-feira, 19/5, aos pais de alunos da rede municipal de ensino, o 3º guia de creche, intitulado, “Arte – As Infâncias e as Diferentes Linguagens em Contexto Doméstico”. O material, que antes era disponibilizado apenas de forma on-line, pela primeira vez, foi impresso. A solenidade de entrega, organizada pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), ocorreu na creche municipal Dalila Bentes Duarte, bairro Santa Etelvina, zona Norte.

O guia é mais um instrumento que auxilia professores e familiares na condução de brincadeiras e interações de bebês e crianças, neste período de isolamento social, por conta da pandemia da Covid-19. As 24 creches municipais, sendo quatro conveniadas, já receberam o material.

O secretário municipal de Educação, Pauderney Avelino, acompanhou a entrega do material e destacou a importância e a preocupação do prefeito David Almeida sobre a devida atenção às crianças que estão em isolamento social.

“É um manual fundamental para que os pais ou responsáveis possam seguir orientações e ter todos os direcionamentos nos cuidados com essas crianças, que neste momento precisam ficar em casa. O prefeito David Almeida tem essa preocupação com os nossos alunos e por isso, entregamos o material físico, que com certeza vai facilitar na execução das atividades”, comentou.

O guia vai beneficiar mais de 5 mil crianças na modalidade educação infantil, da rede municipal de ensino. Aproximadamente 500 professores que trabalham nas creches municipais também vão receber o material pedagógico.

De acordo com a gerente de Creches, Wissilene Brandão, o material vem para ajudar os pais que estão com as crianças em casa neste momento de isolamento social, em razão da pandemia da Covid-19.

“A nossa ideia partiu da necessidade de dar uma orientação para os pais, ainda que de forma remota, sobre o desenvolvimento infantil. É uma oportunidade para que os responsáveis possam trabalhar em casa o desenvolvimento de um olhar artístico e permitir que a criança manifeste isso, oferecendo um contexto sem brinquedo estruturado, somente com aquilo que se tem dentro de um ambiente doméstico comum”, declarou.

Satisfação

A diretora Hananda de Queiroz Chaves, da creche municipal Dalila Bentes Duarte, ficou feliz ao saber que o guia vai beneficiar em casa as 180 crianças do maternal 1, 2 e 3 da escola. Para a educadora, é uma chance única para os responsáveis cuidarem de seus filhos com uma orientação criativa e pedagógica.

“O guia na versão dos três volumes foi um norte, tanto para dar segurança aos pais sobre o que fazer com a criança no ambiente doméstico, quanto também às professoras, porque quando nós começamos o trabalho aqui na creche, ano passado, ela não havia inaugurado ainda. Este guia trouxe esse caminho e a aproximação de pais e professores”, salientou.

A bióloga Keila Palheta Melo, 32, mãe da aluna Ana Pacheco Melo Silva, 2, disse que o guia vai ajudar no ambiente familiar diariamente.

“Esse material veio em um momento certo, porque eu tinha dúvidas sobre o que eu iria fazer com uma criança de dois anos dentro de casa, que não podia sair para brincar e fazer nada. Passei a ler e conhecer mais, isso ajudou muito a me dar um norte e como lidar com o cotidiano, onde não preciso ser professora para lidar com minha filha em casa”, completou.

Orientações

O guia “Arte: as infâncias e as diferentes linguagens em contexto doméstico” é composto por diferentes tipos de linguagens artísticas como fotográfica, literária, teatral e poética (uma arte de criar e imitar). Além de pinturas e esculturas, músicas e dança, para trabalhar a arte de identificar sons, movimentos e ritmos. Ainda faz parte da estrutura do guia, a “Carta aos Papais e Mamães”, sobre as sugestões de brincadeiras a serem realizadas e exploradas pelas crianças, de forma criativa e lúdica.

O guia também apresenta outras possibilidades de interações e brincadeiras entre a criança e a família, e orienta que seja feito um registro dessas interações, interesses, reações e aprendizagens da criança, em espaços criados para a comunicação entre casa e unidade escolar.

Texto – Paulo Rogério / Semed

Foto – Alex Pazuello / Semed

-publicidade-