As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Prefeitura de Manaus realiza 2ª edição do Seminário de Ensino de Ciências

Com o tema “Escola como Espaço do Desenvolvimento Científico”, a Prefeitura de Manaus realizou nesta sexta-feira, 18/10, a 2ª edição do Seminário Municipal de Ensino de Ciências. O evento aconteceu na Escola Superior de Tecnologia (EST), no bairro Parque 10, na zona Centro-Sul, com a parceria da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), e reuniu professores da rede municipal, estudantes da graduação e egressos dos cursos de Ciências de diversas faculdades.

O objetivo foi reunir professores de Ciências, da Secretaria Municipal de Educação (Semed), para apresentar e debater a importância dos projetos científicos desenvolvidos nas escolas municipais de Manaus, além de discutir sobre a nova Proposta do Ensino de Ciências conforme a Base Nacional Curricular Comum (BNCC).

O seminário contou com duas palestras, uma sobre a “Reformulação do Projeto do Curso de Licenciatura de Ciência” e “Escola como espaço do desenvolvimento científico”. Além disso, este ano houve a novidade que foram as oficinas: Redação Científica, Aplicação da Biotecnologia em Projetos Escolares, Implantação de Jardim Comestível em Escola, Se Comer, Plante: Práticas para o Desenvolvimento de um Viveiro Escolar de Mudas Regionais.

A assessora da Divisão de Ensino Fundamental (DEF) da Semed, Márcia Seixas, explicou que a mudança visou valorizar e estimular o trabalho já desenvolvido nas unidades de ensino da Semed.

“Nesse segundo seminário resolvemos fazer diferente. Pela manhã apresentamos palestras relacionadas ao conhecimento científico nas escolas, que já ocorre, mas queremos que os professores reflitam sobre o seu fazer. E a tarde as oficinas que são direcionadas a projetos científicos que poderão ser desenvolvidos nas escolas”, contou.

A diretora do Departamento de Gestão Educacional (Dege), Marcionila Bessa, apontou que esses encontros são muito benéficos para o trabalho desenvolvido no dia a dia escolar, que apresenta grandes desafios, principalmente com o advento da BNCC e do referencial curricular amazonense.

“Essa programação tem sua importância considerando os temas abordados. O referencial curricular amazonense já foi elaborado e esse documento em breve chegará nas escolas, mas antes teremos formações e é importante que essas discussões aconteçam para o esclarecimento desse referencial”, disse.

Outro ponto importante é o intercâmbio entre as instituições. A palestrante da Ufam, Irlane Maia de Oliveira, explicou que esta proximidade entre as entidades é legítima e materializa essa parceria.

Esse encontro, inclusive, é um dos suportes na discussão sobre a reformulação do currículo do curso de Ciências Naturais da Ufam. “Este espaço é fundamental porque vai trazer a contribuição dos professores que estão em sala de aula, os egressos do curso, os estudantes da graduação. Essa reformulação é exigida e necessária para que possamos incorporar o que as diretrizes nos cobram desde 2015”, completou.

Sobre as inovações, o professor Kelton Ferreira da escola municipal Madre Teresa, na zona Leste, acredita que quando levadas para a sala de aula, atraem ainda mais o interesse dos estudantes.

“É uma aula diferenciada, então sair da rotina é importante, mostrar outros caminhos sem ser aquele básico, partir de algo mais dinâmico, isso atrai muito os alunos, desperta a curiosidade deles, a necessidade de fazer algo diferente, e isso é importante no ambiente escolar” finaliza.

Texto – Alexandre Abreu / Semed

Foto – Eliton Santos / Semed

você pode gostar também