A Prefeitura de Manaus promoveu nesta sexta-feira 8/3, Dia Internacional da Mulher, a “Caminhada Pela Paz e Sensibilização pelo Fim da Violência contra a Mulher”, pelas ruas do centro de Manaus. A ação foi organizada pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) e o Fundo Manaus Solidária.

O evento foi marcado por cartazes e depoimentos emocionantes de famílias que perderam seus entes queridos para o feminicídio. A empresária, Camila da Silva, teve a tia assassinada pelo próprio companheiro. Ela relatou que ao descobrir a traição do marido a tia foi assassinada.

“Vai fazer um ano que a gente amanheceu com a notícia que ela havia cometido suicídio, meses depois com o resultado do laudo, o marido confessou que havia matado ela por não aceitar a separação. Nós estamos aqui protestando para que esse tipo de crime não ocorra na sociedade”, falou Camila.

A ação teve o intuito de alertar a população sobre os casos de violência contra a mulher, além de divulgar à rede de proteção em casos de violação dos direitos femininos.

“Nós da Prefeitura de Manaus temos a coragem de fazer o enfrentamento, de colocar a nossa voz e lutar por um mundo com mais igualdade e oportunidade. Nenhuma mulher merece uma vida de violência, todas as mulheres têm que fazer valer os direitos que conquistamos”, destacou a secretária da Semasc, Conceição Sampaio.

Segundo dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM), a cada dois minutos uma mulher é vítima de violência doméstica. Esses casos são variados das mais diversas formas de ocorrência, como lesão corporal dolosa, até terror psicológico, enquadrados na Lei nº11.340/2006, popularmente conhecida como Lei Maria da Penha.

“Estamos aqui à frente da programação geral do mês da mulher, orientados pelo prefeito Arthur Virgílio Neto e a presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko, para fazer essa caminhada pela paz, divulgando também, os canais de denúncia para que a violência contra a mulher diminua principalmente em nossa cidade’’, disse a vice-presidente do Fundo Manaus Solidária, Mônica Santaella.

Assistência

Durante a caminhada, a Subsecretaria Municipal de Políticas Afirmativas para as Mulheres, vinculada à Semasc, realizou a panfletagem dos serviços oferecidos, que levam assistência à mulher que sofre com algum tipo de violência.

“Ao primeiro sinal de violência, a mulher pode nos procurar e será muito bem acolhida. Temos vários acompanhamentos que passam pela assistência social, pelos nossos psicólogos e advogados, que estão em prontidão para o atendimento”, destacou a subsecretária Socorro Sampaio.

A subsecretaria é responsável por formular e executar ações afirmativas voltadas para a prevenção, combate e enfrentamento à violência contra as mulheres, além de promover assistência às mulheres em situação de risco, vulnerabilidade social e violência doméstica.

Denúncia

Na ocorrência de violação dos direitos das mulheres, a população deve recorrer a central de atendimento à mulher, o 180; o Disque denúncia; 181; e para a própria Subsecretaria Municipal de Políticas Afirmativas para Mulheres pelo 3214-5080.

Texto: Jordana Santos/ Semasc

Foto: Altemar Alcântara / Semcom

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here