15.05.19.Semed realiza Scratch Day na Escola Municipal Francisca Gomes Mendes.rFotos: Lton Santos.

A Prefeitura de Manaus realizou nesta quarta-feira, 15/5, o Scratch Day, na escola municipal Francisca Gomes Mendes, bairro Compensa, zona Oeste. O evento ocorreu na sala do telecentro da unidade e reuniu alunos do projeto do Clube de Linguagem, Programação e Robótica Pró-Curumim. A programação vai de maio até outubro em 32 unidades de ensino da Divisão Distrital Zonal (DDZ) da Secretaria Municipal de Educação (Semed) e beneficiará 3,2 mil alunos do 1º ao 9º ano do ensino fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (Eja).

Para participar do Scratch Day, as unidades de ensino da divisão fizeram a inscrição no site https://day.scratch.mit.edu/. O Scratch permite a construção de animações, numa abordagem interdisciplinar, para montar projetos específicos e permitir que os alunos aprendam de forma criativa e saborosa.

É um projeto do Lifelong Kindergarten Group, do Media Lab do Massachusetts Institute of Technology (MIT) e também um evento mundial onde as pessoas se reúnem para celebrar o Scratch, uma plataforma de codificação gratuita, destinada a usuários de todas as idades. Na rede municipal de ensino, além dos telecentros, o Scratch pode ser utilizado em tablets, como os do projeto Profuturo e aula digital. São mais de 200 unidades de ensino que trabalham com esse aplicativo.

A assessora de tecnologias aplicadas à educação da DDZ Oeste, Yvana Ribeiro Costa, disse que as escolas têm até outubro para realizar as atividades. Para ela, o programa é uma ferramenta pedagógica digital que vai ajudar muito os alunos no aprendizado como um todo.

“É uma linguagem de programação, onde as crianças aprendem a trabalhar em equipe, aprendem conceitos lógicos de matemática, desenvolvem a leitura e conseguem fazer histórias em quadrinhos e miniprojetos. Além disso, ajuda na própria sala de aula, como a concentração, a frequência e o desempenho escolar”, explicou.

De acordo com a coordenadora do Telecentro, Yanni Batista do Nascimento, da escola municipal Francisca Gomes Mendes, o evento é o início das atividades que envolverão os 430 alunos do 1º ao 5º ano. Para isso, ela vai utilizar as quatro estações do Scratch Day: blockly games, computação desplugada, criação de jogos utilizando computadores do telecentro e robótica.

“O Scratch é um software que atende muito a necessidade do nosso público infantil, porque é uma linguagem de programação em blocos. Usando essa ferramenta, as crianças podem exercitar o raciocínio lógico, a interpretação, porque para criar uma animação e jogo, tem que interpretar todo roteiro para poder montar e criar”, comentou.

Com apenas um mês no Projeto Pró-Curumim, que utiliza o Scracth Day, a aluna do 4º ano, Thaynara Linhares Bernardes, 9, disse que o programa ajudou a melhorar o seu aprendizado.

“Eu aprendi que é uma programação que ajuda a fazer muita coisa, mas antes achava que a robótica era apenas para criar robôs. Quando comecei a fazer isso no clube, comecei a aprender sobre a robótica, criar jogos, programar, mas aprender uma coisa por dia”, disse.

Convidado para participar do evento, o coordenador do Telecentro, Daniel Pereira de Souza, da escola municipal São Pedro, bairro Compensa, apesar de ter realizado pela primeira vez o Scratch ano passado, ressaltou a importância de ver de perto o trabalho de outro colega, pois o importante para ele é sempre aprender algo a mais.

“Esse ano vamos trabalhar com a turma do 7º ano. A intenção é que esses alunos realizem o Scratch com outras turmas durante o ano para tentar atingir todos com a linguagem da programação. Como a professora trabalhou com as quatro estações, ficou bem interessante de mostrar outras vertentes de linguagem da programação”, contou.

Texto – Paulo Rogério / Semed
Foto – Cleomir Santos / Semed