Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Prefeitura e transporte executivo discutem melhorias para o setor em Manaus

A nova estruturação do sistema de transporte e a licitação, que deverá ser lançada para os modais alternativo e executivo, foram algumas das pautas debatidas, nesta terça-feira, 16/3, à tarde, entre a Prefeitura de Manaus, por meio do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), e representantes do sistema de transporte executivo, durante reunião.

“Recebemos representantes de diversas cooperativas, que apresentaram os anseios e dificuldades porque passa, atualmente, o sistema de transporte executivo. Explicamos que estamos trabalhando, conforme as diretrizes do prefeito David Almeida, na reformulação do sistema, tanto alternativo quanto executivo, e preparando uma licitação que deve ocorrer no segundo semestre”, destacou o diretor-presidente do IMMU, Paulo Henrique Martins.

Segundo ele, algumas das solicitações dos representantes dos modais só poderão ser resolvidas com a licitação. “A partir de todo o planejamento que será feito, teremos um sistema único de transporte na cidade de Manaus, organizado e atendendo aos anseios da população: um transporte rápido, com preço acessível, em que estejam inseridos todos os modais que hoje existem, mas de forma ordenada, sem que haja concorrência entre si”, afirmou.

Após o encontro, o presidente da Cooperativa de Transporte da Cidade Nova (CoopNova), Equias Sobrinho, disse que aproveitou a reunião para tirar dúvidas sobre a reestruturação do sistema. “Gostei muito do encontro, o diretor Paulo Henrique é muito atencioso e transparente em suas ações. Saímos com a sensação de que, agora, as coisas vão fluir melhor no transporte de Manaus”, opinou.

 

Quem também se disse satisfeita com o resultado da reunião foi a presidente da Cooperativa de Transporte do Amazonas (Cootdam), Walderizia Melo. “O balanço que faço é que foi muito positivo, por trazer uma esperança de regulamentação. Temos a previsão de uma licitação e de uma audiência pública, para discutir o funcionamento do sistema de transporte”, salientou.

Texto – Álisson Castro/IMMU

-publicidade-