24.3 C
Manaus
segunda-feira, fevereiro 26, 2024

Prefeitura fiscaliza estacionamento especial em comércio de Manaus

Consciência e respeito ao direito de idosos e Pessoas com Deficiência (PcDs) é dever de todos. E com este objetivo, a Prefeitura de Manaus, por meio do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), promoveu, nesta segunda-feira, 5/2, uma fiscalização em um supermercado da zona Norte de Manaus, para verificar o uso correto das vagas especiais destinadas aos idosos e PcDs.

O IMMU alerta que esse tipo de fiscalização está sendo intensificada em todos os estabelecimentos privados de uso coletivo para garantir que as pessoas com mobilidade reduzida tenham um espaço adequado para estacionar. A operação contou com a presença de agentes de trânsito, que orientaram os motoristas sobre a importância de respeitar as vagas especiais.

A medida é para evitar que os motoristas sejam autuados com multa no valor de R$ 293,47, mais sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ao utilizarem as vagas sem portarem no painel a credencial que autoriza o estacionamento. 

“Pedimos que os idosos e as pessoas com deficiência façam o uso da credencial, quando forem estacionar em shopping centers, supermercado ou em vagas do centro da cidade, para não correrem o risco de serem autuados pelos agentes de trânsito por não portarem o documento obrigatório”, alertou o diretor de Operações do IMMU, Stanley Ventilari.

Para obter a credencial que autoriza estacionamento em vaga especial, os idosos precisam apresentar os seguintes documentos: comprovante de residência atualizado, cópia de RG e CPF. Para as pessoas com deficiência devem ser apresentados também o laudo médico constando diagnóstico, CID, carimbo e assinatura do médico especialista.

A credencial pode ser adquirida gratuitamente, de segunda a sexta-feira, na sede do IMMU, na avenida Urucará, bairro Cachoeirinha, zona Sul, das 8h às 14h. O cartão que identifica o beneficiado para vagas especiais é específico para pessoas com idade igual ou superior a 60 anos e pessoas com deficiência física, visual ou com síndromes e tem validade de cinco anos.

— — — —   

Texto: Álisson Castro/IMMU

Fotos: Divulgação/IMMU

spot_img