Técnicos da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) e do Ministério da Saúde iniciaram nesta quinta-feira, 7/2, uma série de oficinas para alinhamento das ações do Plano de Interrupção dos Surtos de Sarampo no Brasil. A partir das discussões, haverá a elaboração de um relatório final das ações de combate ao sarampo no país e que será apresentado durante visita do Comitê Internacional do Sarampo, marcada para o período de 18 a 22 de fevereiro.

De acordo com a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica da Semsa, enfermeira Marinélia Ferreira, o objetivo é avaliar e fortalecer os sistemas de vigilância e atenção à saúde para interromper a circulação do vírus do sarampo no Brasil, sendo que o mesmo trabalho está sendo realizado nos estados de Roraima e Pará.

“A equipe do Ministério da Saúde apresentou o plano com propostas de ações que serão analisadas nas oficinas, abordando questões nas áreas de Vigilância Epidemiológica, Assistência à Saúde, Imunização e Vigilância Laboratorial”, informou Marinélia.

Durante a apresentação do Plano de Interrupção dos Surtos de Sarampo no Brasil, realizada por técnicos do Ministério da Saúde em reunião na sede da FVS, bairro Colônia Santo Antônio (zona Norte), na manhã desta quinta-feira, 07/02, a subsecretária de Gestão da Saúde da Semsa, enfermeira Adriana Elias, lembrou que o surto de sarampo no Brasil vai completar um ano no dia 19 de fevereiro, quando houve o registro do primeiro caso confirmado de sarampo com transmissão local.

“São 80 dias sem novos casos confirmados de sarampo em Manaus e agora a fase de trabalho é para alinhar as ações da Semsa, FVS e Ministério da Saúde. Assim, juntos poderemos traçar diretrizes para fortalecer as ações de encerramento do surto do sarampo, finalizando com um relatório das ações desenvolvidas e como ocorreu a execução dessas ações, mostrando que os serviços de saúde estão preparados para o enfrentamento a possíveis novos surtos, como nos determina o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto”, afirmou Adriana Elias.

Informe – O último Informe Epidemiológico de Monitoramento do Sarampo, divulgado pela Semsa no dia 28 de janeiro, apontou que, desde fevereiro de 2018, Manaus registra 6.459 casos confirmados, 2.716 casos descartados e nove em investigação.

Do total de 6.459 casos confirmados, 24% estão na faixa etária de 20 a 29 anos, seguida da faixa etária de 15 a 19 anos (20,1%), menores de um ano (18,3%), de 30 a 49 anos (14,4%) e de 01 a 05 anos (12,5%).

A vacina tríplice viral, que imuniza contra sarampo, caxumba e rubéola, está disponível para a população de seis meses a 49 anos, em 183 salas de vacina da rede municipal. A lista com o endereço das Salas de Vacina pode ser acessada no site da Semsa (https://semsa.manaus.am.gov.br/).

Texto: Divulgação / Semsa

Fotos: Divulgação / Semsa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here