Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Prefeitura realiza curso sobre diagnóstico e tratamento para profissionais do programa Mais Médicos

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), promoveu na tarde desta quarta-feira, 5/5, a quarta etapa do curso “Diagnóstico e Tratamento da Tuberculose na Atenção Primária à Saúde (APS)”, direcionada a profissionais do Programa Mais Médicos para o Brasil, que foram admitidos na rede municipal em 2021.

Nessa nova etapa, o curso foi realizado no auditório do Distrito de Saúde (Disa) Sul, no bairro Adrianópolis, zona Centro-Sul, tendo como público alvo 21 profissionais que atuam em unidades de saúde na zona Sul de Manaus.

Conforme o chefe do Núcleo de Controle da Tuberculose da Semsa, enfermeiro Daniel Sacramento, o curso aborda os seguintes temas: situação epidemiológica da tuberculose em Manaus; métodos diagnósticos; tratamento da tuberculose no adulto; tratamento da tuberculose em crianças; e diagnóstico e tratamento da infecção latente da tuberculose.

“O objetivo é reforçar a capacitação dos médicos para as ações de prevenção, diagnóstico e tratamento da doença, levando em conta as características específicas da rede de saúde de Manaus”, informa Daniel.

Para o médico cubano Leonides Palma, que atua há dois meses na Unidade Básica de Saúde (UBS) Santa Luzia, bairro Santa Luzia, a expectativa com a capacitação é para corroborar e reforçar o conhecimento que os profissionais têm sobre a tuberculose, a classificação e o tratamento implantado no Brasil e em Manaus.

“É importante não somente para o médico, mas para toda equipe de saúde, saber manejar, tratar, agir junto no atendimento do paciente com tuberculose. Na UBS Santa Luzia temos um grupo que faz o atendimento ao paciente, na avaliação da saúde, se tem alguém com alta comorbidade, e também no controle e pesquisa dos contatos do paciente para saber se há casos de tuberculose latente e diminuir a transmissão da doença”, explica o médico.

O curso vem sendo executado desde o mês de abril e já atendeu profissionais dos Disas Leste, Oeste e Norte, totalizando 71 médicos, além dos profissionais do Disa Sul.

A próxima etapa vai acontecer na próxima segunda-feira, 10, finalizando a ação com mais um grupo de profissionais no Disa Norte.

Incidência

De acordo com informações do Núcleo de Controle da Tuberculose da Semsa, a taxa de incidência da tuberculose em Manaus ainda é considerada a mais elevada entre as capitais brasileiras (94,3 casos por 100 mil habitantes), mesmo apresentando redução no ano passado de 12,4%, em comparação com 2019, assim como redução de 10,9% no número total de casos novos, passando de 2.348 casos em 2019 para 2.092 casos em 2020.

Com 509 casos novos de tuberculose registrados no ano de 2021 no município, Daniel Sacramento destaca que a Prefeitura de Manaus tem trabalhado para o fortalecimento da rede de atendimento, desde o diagnóstico até o tratamento.

“O curso para profissionais dos Mais Médicos é mais uma etapa do trabalho de fortalecimento da rede de saúde na redução de casos de tuberculose, o que inclui a descentralização do tratamento para as Unidades Básicas de Saúde”, afirma Daniel.

Em 2018, 50% dos pacientes acompanhados na rede municipal receberam o diagnóstico na Policlínica Cardoso Fontes, Centro, que é a unidade de referência estadual. Já no ano passado, esse índice reduziu para menos de 20%.

“Esse dado mostra que a população passou a identificar e buscar a Atenção Primária como porta de entrada para o atendimento, o que facilita o acompanhamento e tratamento do paciente e dos contatos. E também por esse motivo é importante capacitar cada vez mais os profissionais que recebem o paciente nas Unidades Básicas de Saúde”, informa o enfermeiro.

A rede municipal para diagnóstico da tuberculose pulmonar conta com uma estrutura composta por quatro Laboratórios Distritais, todos com Setor de Bacteriologia implantado, realizando os exames de Teste Rápido Molecular (TRM-TB), cultura de escarro em meio sólido e Baciloscopia Direta de Escarro, interligados a uma rede de 96 Postos de Coleta e ao Laboratório Central do Amazonas (Lacen-AM).

A Semsa também tem definido 52 unidades prioritárias da Atenção Primária à Saúde para o acolhimento de paciente sintomático respiratório (indivíduos que apresentam tosse por duas semanas ou mais), encaminhados pelos hospitais e Serviços de Urgência.

Doença

A tuberculose é uma doença infecciosa e transmissível, causada pela microbactéria Mycobacterium tuberculosis ou bacilo de Koch (BK), que afeta prioritariamente os pulmões. O principal sintoma é a tosse e por isso a recomendação é para que pessoas com tosse por duas semanas ou mais sejam examinadas, procurando uma das Unidades de Saúde da rede municipal para a realização de exames.

Para o diagnóstico da tuberculose são utilizados os seguintes exames: baciloscopia, teste rápido molecular para tuberculose e cultura para microbactéria, além da investigação complementar por exames de imagem.

Texto – Eurivânia Galúcio / Semsa

Foto – Divulgação/Semsa

-publicidade-