Prefeitura realiza encontro de socialização pedagógica com escolas de educação integral

Com o objetivo de viabilizar a troca de experiências, a Prefeitura de Manaus realizou nesta quinta-feira, 1º/7, um encontro com gestores das escolas de educação integral, da Secretaria Municipal de Educação (Semed). Atualmente, a rede atende mais de 12 mil alunos, entre educação infantil e do 1º ao 9º ano do ensino fundamental. O objetivo foi alinhar as ações pedagógicas das unidades, conhecer a metodologia que está sendo aplicada, na qual posteriormente poderão ser implantadas em outras unidades.

“Todas as escolas que atuam em tempo integral têm o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica acima de 7. Esse é o caminho para que o processo de ensino e aprendizagem seja efetuado em sua plenitude. Por isso, conforme a determinação do prefeito David Almeida, nós precisamos trabalhar para que a educação integral seja organizada na nossa rede. Fiquei feliz em participar, ouvir as discussões e trocas de ideias, ouvir as experiências que são feitas em cada escola, é um novo tempo”, pontuou o  secretário municipal de Educação, Pauderney Avelino.

Para o subsecretário de Gestão Educacional (SSGE) da Semed, Carlos Guedelha, o evento é muito importante para a socialização da modalidade que vem alcançando bons resultados dentro da rede municipal de ensino.

“O conceito de educação integral é muito relevante, pois ele busca o desenvolvimento, tendo como princípios norteadores a centralidade do estudante, a aprendizagem permanente, a perspectiva inclusiva e a gestão democrática. Queremos aprimorar e ampliar na Semed um trabalho que já vem sendo realizado dentro dessa concepção. Essa é uma das nossas estratégias para a construção da excelência na educação em nossa cidade”, disse.

A escola municipal Waldir Garcia, localizada no bairro São Geraldo, zona Centro-Sul, conta com o total de 234 alunos do 1º ao 5º ano, e foi a primeira a adotar a modalidade de educação integral. A gestora Lúcia Cristina Santos, que foi reconhecida pelo seu trabalho com o prêmio “Educador Nota 10”, ano passado, disse que o encontro é uma troca de conhecimento.

“Quando a gente compartilha as nossas experiências, a gente inspira outras escolas, mostrando que é possível fazer uma escola diferente, uma escola acolhedora, humana e uma escola que garanta a todos o direito de aprender. Isso é importante, a gente ser referência para outras escolas. Manaus é hoje uma referência para o Brasil e para o mundo nessa educação diferente, de fazer o diferente”, completou.

Com o total de 230 alunos do maternal 3 e do 1º e 2º períodos, o Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Hermann Gmeiner, bairro Alvorada, zona Oeste, é outra unidade de ensino que trabalha com a modalidade. A gestora Maria Estela Nepomuceno, destacou o trabalho realizado em conjunto com a comunidade.

“Em 2016 surgiu a necessidade das crianças da comunidade serem atendidas em tempo integral, o que contribuiu para que houvesse uma transformação na escola, uma vez que os alunos também não podiam ficar com outras pessoas. Foi um trabalho que teve início junto com as professoras e a comunidade para transformar a escola em tempo integral”, relatou.

Texto – Paulo Rogério / Semed

Foto – Alex Pazuello / Semed