Presidente é soldado. O Povo é General

© AFP 2018/ Nelson Almeida

Carta ao soldado Bolsonaro e à minha mulher

Parabéns, Capitão Bolsonaro. Hoje milhões de brasileiros agradecem. A quadrilha está fora do poder.

Vencida a 1ª batalha, vamos falar das batalhas futuras.

Lembro que em uma entrevista afirmou que gostaria de ser um “soldado do Brasil, a serviço do povo”.

Portanto, a partir de agora, soldado, peço continência e toda a sua atenção para o que o General Povo espera de você.

– Seja como deve ser um soldado, digno e leal.

– Não me dê somente uma arma. Quero várias. Me dê o direito ao revólver, mas também o direito à palavra, ao livro, à arte, à total liberdade de expressão.

– Um político qualquer fala e não cumpre a sua palavra. Um soldado e um homem de verdade, cumprem a palavra e a missão.

– Não mexa com minha liberdade. Preciso dela para respirar e você só está no papel de soldado-presidente porque teve toda a liberdade de falar o que quis. Quero o mesmo de você e de todos que o cercam.

– Se prometeu lutar contra a corrupção, que a impeça, principalmente dentro de seu próprio governo e de sua casa.

– O poder, soldado, corrompe. A vaidade, hipnotiza. Um bom soldado é humilde.

– Frente àqueles que querem explorar o nosso povo, não faça como seus antecessores. Não seja um desertor. Para eles, você bem sabe qual é a pena: cadeia.

Para terminar esta conversa curta e grossa, é preciso que fique claro com que tipo de brasileiro está lidando. Não somos mais os brasileiros que ouvem algo e esquecem. Não somos mais os brasileiros que aceitam viver em um Brasil-Colônia. E por isso, repito: Não toque na minha liberdade e não nos humilhe como os outros, porque de escravidão, SOLDADO, este povo, que hoje é GENERAL, não quer ouvir falar nunca mais.

PS: Assim como outros 208 milhões, sou brasileiro. Não há com o que se preocupar. Não sou comunista, pois sei do sofrimento de minha mãe e meus avós, que vieram para o Brasil, fugindo das ditaduras comunista e nazista. Não sou nem de direita, nem de esquerda. Sou 3D. Também não sou fascista porque luto por minha liberdade e respeito a liberdade dos outros. Amo, admiro e respeito as mulheres, em especial uma.

Eduardo Fenianos