As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Produção de bicicletas em Manaus chega ao melhor agosto da década

Tendência é que o ritmo das fabricantes continue acelerado nos próximos meses, principalmente por causa de datas comemorativas, como Dia das Crianças, Black Friday e Natal

As fabricantes de bicicletas instaladas no Polo Industrial de Manaus – PIM produziram 116.525 unidades em agosto, o melhor resultado desse mês nesta década. De acordo com a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo, o resultado representa uma alta de 19,2% em relação ao mesmo mês do ano passado (97.773 unidades) e de 36,9% na comparação com julho do presente ano (85.131 unidades).

No acumulado dos oito meses, a produção somou 592.844 unidades, correspondendo a uma alta de 19,3% na comparação com mesmo período de 2018 (496.859 unidades).

Na análise de Cyro Gazola, vice-presidente do Segmento de Bicicletas da Abraciclo, o aumento do uso das bicicletas, tanto como meio de mobilidade nos centros urbanos como para práticas esportivas, mantém o setor aquecido. “Para atender a esse consumidor, as fabricantes nacionais oferecem modelos com maior valor agregado a preços mais acessíveis”, comenta. O executivo ainda destaca que a produção tende a crescer nos próximos meses com a chegada de datas comemorativas como o Dia das Crianças, Black Friday e Natal, que costumam estimular as vendas desse produto.

RESULTADOS POR CATEGORIA

Em agosto, a categoria mais produzida foi a Urbana, com 56.297 unidades, representando uma alta de 32,2% na comparação ao mesmo mês do ano passado (42.580 unidades) e de 60,7% em relação a julho do presente ano (35.038 unidades). Em segundo lugar, ficou a Mountain Bike (MTB), com 43.827 unidades, volume 37,6% superior em relação a agosto de 2018 (31.862 unidades) e 34,3% maior ante julho do presente ano (32.629 unidades).

Na sequência, veio a categoria Infanto-Juvenil, com 15.302 unidades, queda de 32,4% em relação a agosto do ano passado (22.626 unidades) e de 5,4% na comparação com o mês anterior (16.168 unidades). Depois, ficou a Estrada, com 1.052 unidades, correspondendo a um crescimento de 49,2% ante as 705 unidades produzidas em agosto de 2018 e de 32,7% na comparação com julho do presente ano (793 unidades).

A categoria Elétrica ficou na quinta colocação com 47 unidades, volume 90,7% inferior ao registrado no mês anterior (503 unidades). No levantamento da Abraciclo não há registro de produção desta categoria em agosto de 2018, pois os números ainda não eram apurados pela entidade.

De janeiro a agosto, a categoria mais fabricada foi a Mountain Bike (MTB), com 283.792 unidades e 47,9% de participação. “Apesar de ser usada, principalmente, em trilhas e terrenos acidentados, muitas pessoas passaram a utilizar esse tipo de bicicleta nas grandes cidades, devido aos recursos tecnológicos como suspensões, marchas e freios hidráulicos, entre outros, que garantem maior conforto e segurança”, explica Gazola.

Ainda no acumulado, a categoria Urbana ficou em segundo lugar, com 223.722 unidades e 37,7% participação. Em seguida, veio a Infanto-Juvenil (78.029 unidades e 13,2%), depois a Estrada (5.641 unidades e 1%) e a Elétrica (1.660 unidades e 0,3%).

Confira a seguir as características básicas das bicicletas de cada categoria:

Urbana/Recreacional – caracterizada pelas bicicletas projetadas para mobilidade urbana ou recreação fora da terra. Para isso, oferecem maior conforto, com posição de pedalar mais confortável, amortecimento frontal ou não, pneus slick (com banda lisa) e semi-slick (banda com cravos bem baixos ou desenhos), para-lamas ou não e luzes de segurança.

Mountain Bike (MTB) – bicicletas destinadas ao público adulto, geralmente com aros de 26 a 29 polegadas, quadros full-suspension e/ou amortecimento frontal. Ideais para o uso em trilhas e terrenos acidentados.

Estrada – bicicletas com aro de 700 milímetros, pneus estreitos slick e quadro e garfo sem amortecimento. Destinadas às modalidades de performance no asfalto.

Infanto-Juvenil – bicicletas destinadas ao público de oito a 15 anos, nas quais o tamanho do aro varia entre 20, 24 e 26 polegadas.

Elétrica – inclui bicicletas com aros de 20 até 29 polegadas, de uso urbano/recreacional e Mountain Bike (MTB), que atendem às determinações da Resolução nº 465/2013 do Conselho Nacional de Trânsito – Contran, a saber: potência máxima de 350 watts, funcionamento do motor somente quando o condutor pedala (tipo Pedelec), não dispõem de acelerador ou de qualquer outro dispositivo de variação manual de potência e têm velocidade máxima de 25 km/h, com corte do funcionamento do motor a partir desta aceleração.

Os volumes de bicicletas produzidas no PIM de janeiro a agosto deste ano foram distribuídos para comercialização nas cinco regiões do País na seguinte proporção: Sudeste ficou com 57,9% do total, Sul com 16,3%, Nordeste com 11,4%, Norte com 8,8% e Centro-Oeste com 5,6%.

IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO

Dados do portal de estatísticas de comércio exterior Comex Stat analisados pela Abraciclo apontam que a importação em todo o território nacional somou 6.889 unidades em agosto. As bicicletas vieram principalmente da China (3.946 unidades e 57,3% de participação). Os outros dois países que mais venderam bicicletas para o Brasil foram Taiwan (2.106 unidades e 30,6%) e Camboja (595 unidades e 8,6%).

Nos oito primeiros meses do ano foram importadas 37.793 bicicletas, representando uma queda de 50,3% ante o mesmo período de 2018 (75.995). A China também é a líder neste ranking (27.161 unidades e 71,9%), seguida por Taiwan (6.442 unidades e 17%) e Portugal (2.014 unidades e 5,3%).

Ainda de acordo com informações do portal Comex Stat analisadas pela Abraciclo, em agosto foram exportadas 95 bicicletas. A maioria delas, 65,3%, foi embarcada para o Paraguai (62 unidades).

De janeiro a agosto, as exportações totalizaram 10.178 unidades, correspondendo a um aumento de 37,4% na comparação com o mesmo período do ano passado (7.406 unidades). O principal mercado foi a Argentina (3.778 unidades e 37,1%), seguida pelo Chile (2.679 unidades e 26,3%) e pelo Paraguai (1.939 unidades e 19,1%).

você pode gostar também