33.3 C
Manaus
quarta-feira, fevereiro 21, 2024

Produção e vendas de motocicletas no Brasil alcançam marcas expressivas em janeiro

O setor de motocicletas no Brasil iniciou o ano de 2024 com resultados promissores, conforme dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo). Em janeiro, a produção nas linhas de montagem do Polo Industrial de Manaus (PIM) registrou um total de 141.224 unidades, marcando um aumento de 14,9% em comparação ao mesmo período do ano anterior e de 19,7% em relação a dezembro. Este número representa o melhor desempenho para o mês desde 2014.

Marcos Bento, presidente da Abraciclo, atribuiu o crescimento a fatores como o aumento de dias úteis e a ausência de impactos negativos como a estiagem, permitindo que as fabricantes operassem em condições favoráveis. A expectativa para 2024 é que a produção alcance 1.690.000 unidades, o que significaria um crescimento de 7,4% sobre o total produzido em 2023.

Vendas no Varejo Atingem Níveis Recordes

As vendas de motocicletas também tiveram um desempenho excepcional em janeiro, com 143.357 unidades emplacadas, um aumento de 29,7% em relação ao mesmo mês de 2023 e de 8% comparado a dezembro. Esse foi o melhor resultado para janeiro desde 2008, com a categoria Street liderando as vendas, seguida por Motoneta e Trail. O mercado de baixa cilindrada dominou as vendas, com 83,6% de participação, enquanto as motocicletas de média cilindrada responderam por 14,1% e as de alta cilindrada por 2,3%.

A Abraciclo projeta que o ano de 2024 feche com 1.700.000 motocicletas emplacadas, representando um aumento de 7,5% em relação a 2023.

Exportações Enfrentam Queda, mas Expectativas São Otimistas

Em contraste com a produção e vendas internas, as exportações de motocicletas experimentaram uma queda de 41,5% em janeiro em comparação ao mesmo mês do ano passado, totalizando 2.496 unidades. No entanto, houve um aumento de 133,5% em relação a dezembro. Para 2024, a Abraciclo estima um aumento nas exportações, prevendo o embarque de 35.000 unidades para o mercado externo, o que representaria um crescimento de 6,3% em relação ao ano anterior.

Esses resultados refletem a resiliência e o potencial de crescimento do setor de motocicletas no Brasil, apesar dos desafios enfrentados no cenário de exportação. A indústria segue otimista, com expectativas de expansão tanto no mercado interno quanto no externo.

spot_img