Professora elenca quatro assuntos com potencial para ser tema de redação no Enem 2018

Faltando pouco menos de 15 dias para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que ocorrerá nos dias 4 e 11 de novembro, os estudantes estão fazendo as últimas revisões dos conteúdos. Uma das provas que mais preocupa os candidatos é a redação.

No Amazonas, mais de 123 mil estudantes devem realizar o Enem, segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), do Ministério da Educação (MEC). No dia 4 de novembro serão aplicadas as provas de redação, linguagens e ciências humanas. Já no dia 11 os estudantes responderão às questões de ciências da natureza e matemática.

Para ajudar os estudantes que se encontram nessa situação, a coordenadora do curso de Letras da UniNorte, Profa. Lúcia Oliveira, lista quatro assuntos que podem ser tema da prova, como “O ódio nas redes sociais”, “O novo panorama político do Brasil”, “A imigração no Brasil” e “A instabilidade política mundial”. Ela explica que o tema da redação do Enem costuma ser sempre sobre um assunto da atualidade, que está sendo discutido no dia a dia. Portanto, a principal recomendação para que os estudantes se saiam bem na hora de escrever o texto é manter-se atualizado; ler bastante, em várias fontes, e conversar com outras pessoas sobre as questões que vêm se destacando na sociedade.

Depois de estar inteirado sobre os assuntos do momento, a orientação é analisar os diversos pontos de vista. “Conhecer opiniões diferentes sobre um mesmo assunto, bem como os argumentos que dão embasamento a estes. Isso ajudará na hora de produzir o texto”, frisou.

Lúcia diz que, em um tema polêmico, é bom atentar para o texto base e o que é solicitado. Para uma redação ser considerada boa, é preciso também utilizar a norma culta, não fugir do tema, evitar abreviaturas, gírias, excesso de termos em outros idiomas e clichês.

Informações – A UniNorte relaciona várias dicas de preparação para os estudantes que vão realizar o Enem, no blog da instituição www.blogdauninorte.com.br.

Um dos assuntos tratados no blog é qual a nota mínima para passar no Exame. A professora explica que isso depende do objetivo do candidato – se é ingressar na faculdade através do ProUni, Fies e SiSU ou sem fazer o vestibular, no caso das instituições privadas.

O ProUni concede bolsas de estudo em faculdades e universidades particulares. O programa exige nota mínima, tanto para a inscrição como para o processo seletivo. O candidato deve ter feito o Enem no ano anterior e alcançado, no mínimo, 450 pontos nas questões objetivas, além de não zerar na redação.

As bolsas do ProUni são destinadas a estudantes com renda familiar bruta mensal de até 3 salários mínimos por pessoa. Depois de inscrito, o candidato disputa vagas com outros estudantes que também fizeram o Exame. Nesse caso, a nota precisa ser mais alta que a dos concorrentes. A menor pontuação para cada curso é chamada de nota de corte. Enquanto em cursos menos concorridos essa pontuação pode ser de 450, em graduações como Medicina, a nota de corte chega a ser de 800 pontos.

No caso do Fies, a cada ano os critérios de renda familiar variam, por isso, é necessário conferir o edital para não se enganar. Neste ano, para se inscrever nesse programa, o aluno deve ter participado do Enem a partir de 2010, com nota de pelo menos 450 na média geral, além de não ter zerado na redação.

O SiSU abre vagas em universidades públicas, sem que para isso seja preciso fazer vestibular. O candidato deve ter participado da edição mais recente do Enem, além de não ter zerado na redação. Pelo SiSU não há pontuação mínima. Quem tem a maior nota leva a vaga. Tudo depende do quanto é concorrido o curso desejado.

Para as faculdades privadas, as regras variam de acordo com a instituição. Por isso, é preciso consultar o edital do processo seletivo da faculdade. Na UniNorte, por exemplo, a nota do Enem tem um peso alto. O estudante não precisa prestar vestibular para ingressar em uma graduação, bastando apresentar o boletim do Exame no ato da matrícula. Nesse documento, estão todas as notas obtidas pelo candidato.