Da Redação | Parintins 24 horas
As chamas arderam e uma intensa fumaça tomou conta durante todo este domingo da lixeira pública de Parintins. Preocupadas com a situação e falta de orientação para a população sobre a proporção e as consequências desse crime ambiental as professoras do curso de Geografia do Centro de Estudos Superiores da Universidade Estadual do Amazonas (CESP/UEA) Alen Silvia Marinho e Ednelza Ribeiro alertaram para os riscos que a fumaça que provém do lixão pode trazer a saúde do parintinense.

Alen pediu que os moradores dos bairros Dejard Vieira, Pascoal Alaggio e as demais áreas próximas ao lixão que retirem as crianças e os idosos das casas e levem para dormir em outros bairros para não ingerirem a fumaça tóxica do gás metano. A professora Alen Silvia pediu que os demais moradores usem mascaras úmidas. “Hoje (ontem) o fogo está mais forte e está indo para os bairros que estão próximos então estamos fazendo um alerta para os moradores próximos a lixeira que retirem crianças e idosos e levem para a residência de parentes distantes dali, pois a fumaça é toxica gerada pelo metano e as pessoas que estão ali usem mascaras úmidas e que possam dormir no chão, pois o gás metano fica um pouco acima por ser mais leve e o gás oxigênio fica abaixo”, orientou.IMG-20151109-WA0000

Nesta segunda-feira mascaras serão distribuídas aos moradores próximos ao local que arde. A professora Ednelza Ribeiro informou que é um crime ambiental que precisa chegar ao conhecimento das autoridades de instancias superiores já que em Parintins as providencias não são tomadas. A educadora informou que o local corre o risco de sofrer uma grande explosão e atingir outras áreas como a própria universidade. “Esse gás está se espalhando pela cidade é um crime ambiental, uma questão de alerta urgente e Parintins não está sabendo desse risco que estamos correndo, pois a qualquer momento pode ocorrer uma grande explosão e não saberemos das proporções desse acidente ambiental com essa explosão”, alertou assegurando que as explosões com metano são muito fortes.