Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Programa de Combate ao Desperdício de Alimentos beneficiou 15 Instituições, com 9 toneladas de alimentos em novembro

A Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), por meio do Programa Estadual de Combate ao Desperdício e à Perda de Alimentos, realizou balanço do arrecadado durante o mês de novembro de 2020.

De acordo com informações da Sepror, durante o mês de novembro, o Programa de Desperdício de Alimentos arrecadou 9 toneladas de alimentos, que beneficiou 15 entidades atendidas pela Operação Acolhida e a Força-Tarefa Logística Humanitária, em Manaus, comandadas pelas Forças Armadas, que atuam a partir da Base Militar, onde funcionam agências do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur-ONU); Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA); Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef); e Fraternidade – Federação Humanitária Internacional (FFHI).

A coleta dos alimentos é realizada em três feiras de Manaus: Feira da Manaus Moderna e nas feiras da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) da Ponta Negra e do Cassam.

Combate ao desperdício – O programa atende instituições beneficentes do Estado com a coleta de alimentos que seriam descartados, como verduras, frutas e legumes, causados pela avaria logística ou pela perda do seu valor comercial, porém, mantendo seu valor nutricional, podendo ser recolhidos e doados à população manauara, que vive em insegurança alimentar.

O coordenador do Programa de Desperdício de Alimentos, Carlos Henrique, falou como funciona a logística da retirada de alimentos, para a base da Operação Acolhida. “A assinatura da lei que institui o Programa fortaleceu muito mais as doações e ajudou em muito na arrecadação de novas doações e no desenvolvimento de novas parcerias, e a operação acolhida tem sido fundamental no desenvolvimento do projeto. Como todas as sextas-feiras, estamos fazendo mais uma entrega para a Operação. Vai uma equipe da operação junto conosco para as feiras, isso nos ajuda tanto na arrecadação como na credibilidade que são pontos importantes para o programa”, explicou Carlos Henrique.

O coordenador da Operação Acolhida em Manaus, Coronel Louzada, destacou a importância da parceria com a Sepror, para a busca desses alimentos. “Esse projeto evita o desperdício e ao mesmo tempo colabora na alimentação dos abrigados, e o apoio de instituições como a Sepror nos ajuda muito nesse processo de reintegração dessas pessoas, com a doação semanal de alimentos ricos em nutrientes todas as sextas-feiras”, concluiu o Coronel.

O Coronel disse ainda que o Governo Federal quer dar uma resposta emergencial aos desassistidos oriundos da Venezuela. “Por isso, nessa operação em Manaus, temos uma estrutura que é o alojamento de trânsito que recebe os imigrantes oriundos da Venezuela, que vem de Boa Vista para serem interiorizados, ou seja, serem levados para outras cidades do território nacional”, concluiu.

Marinha – Com a ajuda da Marinha, os alimentos que iriam para o lixo são recolhidos para doação, que ajuda a enriquecer as refeições desses refugiados. Para a comerciante Monique Lilian, que possui um box na Feira da Manaus Moderna, ajudar os mais necessitados, nesses momentos de pandemia e fim de ano, é uma iniciativa importante para dar dignidade aos refugiados.

“Eu acho muito interessante ajudar as pessoas que mais precisam, ao invés de jogar no lixo os alimentos. A Sepror está de parabéns pela iniciativa para com os necessitados. Sempre que buscam a minha ajuda, eu faço isso de coração e é muito bom saber que essa ajuda está tendo bons resultados e ajudando a quem realmente precisa, durante esse ano tão atípico e difícil para todos”, afirmou a feirante Monique Lilian.

Beneficiados – A doação desses alimentos beneficiou, durante o mês de novembro, cerca de 24 mil pessoas.

FOTO: Divulgação/ Reyzon Almeida

-publicidade-