Amazonas Notícias

Programa Mania de Ler tem programação voltada a Libras 

O Programa Mania de Ler apresenta, neste domingo (18/06), das 17h às 20h, uma programação toda direcionada à Língua Brasileira de Sinais (Libras), no Largo São Sebastião. Sob o comando da escritora Fernanda Ferreira, a edição conta com atividades de leitura, contação de histórias e oficina de libras.

Fernanda é autora do livro “Libras: Mãos que falam”, que tem o intuito de promover o conhecimento em Libras para gerar uma sociedade mais inclusiva e acessível a todos. Na oportunidade, ocorrerá a apresentação da obra e distribuição de material didático para a oficina ministrada por ela.

“Iremos apresentar o alfabeto e os números, sendo temas para o primeiro contato com a língua brasileira de sinais, que é nossa segunda língua oficial do Brasil, e assim, promover esse conhecimento para a população e gerar comunicação entre os surdos e ouvintes”, afirma Fernanda. 

Segundo a autora, o programa Mania de Ler é uma grande oportunidade para os autores amazonenses divulgarem seus trabalhos e contribuir para o enriquecimento cultural. 

“Esse projeto é superimportante para a sociedade, uma vez que tem como objetivo o incentivo e resgate da leitura. Mostrar para as famílias a beleza da contação de histórias, que influencia diretamente no desenvolvimento cognitivo das crianças”, ressalta.

Promovido pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, o projeto conta com um acervo de mil livros de diferentes temas da literatura regional e nacional mantidos em duas bibliotecas volantes destinadas especialmente a crianças. Conforme o secretário Marcos Apolo Muniz, a iniciativa é um momento propício para a promoção do ensino de Libras.

“O Mania de Ler tem feito um papel muito relevante com o incentivo à leitura, que alcança as famílias de todo o estado. Nesse sentido, trazer esse conteúdo tão importante valoriza e empodera uma comunidade muitas vezes invisibilizada. Além disso, aprender libras desde cedo estimula o bom desenvolvimento das crianças”, conclui o secretário.

FOTOS: Divulgação/ Secretaria de Cultura e Economia Criativa

Relacioandos