Nesta segunda-feira, dia 18, das 9 às 12 horas, a Academia Amazonense de Letras em parceria com a UNESCO e o Arquivo Nacional, realizarão a oficina do Programa Memória do Mundo visando a preservação de documentos de qualquer natureza e de notável valor.

A oficina é gratuita, e destinada a arquivistas e bibliotecárias de arquivos públicos, privados, militares e eclesiásticos, visando o Edital 2018 da UNESCO.

O programa foi criado em 1992 e pela primeira vez será feito em Manaus, com oficineiras de Belém e do Rio de Janeiro, sob a liderança da arquiteta Jussara Derenji, Presidente do Comitê Nacional Memória do Mundo. Abrindo a oficina, o escritor Robério Braga, presidente da Academia fará breve comunicação indicando possíveis acervos documentais amazonenses para serem incluídas no programa mundial, visto que ainda não há nenhuma inscrição como Memória Internacional. O evento motivou o interesse dos bibliotecários e arquivistas e as inscrições surpreenderam os organizadores.

Para a professora Jussara Derenji trata-se de “ocasião por demais importante para a salvaguarda dos documentos amazonenses, seja em papel, fotos, filmes, ou qualquer outo tipo, e o que pretendemos é sensibilizar e aparelhar, tecnicamente, os profissionais locais para esse importante programa internacional ao qual o Brasil está vinculado “, destacando também a importância de ser realizado na Academia, uma das mais antigas e respeitadas instituições culturais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here