Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Programa Preme credenciou 1.043 mil fornecedores de produtos regionais para merenda escolar da rede estadual de ensino

O Governo do Amazonas, por meio do Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme), executado pela Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), credenciou em 2021, cerca de 1.043 fornecedores de produtos regionais, entre eles 939 produtores, 51 associações, 23 cooperativas e 30 agroindústrias de 51 municípios, que irão abastecer escolas da rede pública estadual durante todo o ano corrente. Cerca de 190 produtores credenciados são do município de Iranduba (a 40 km distante de Manaus).

A iniciativa tem como objetivo garantir o consumo de gêneros alimentícios regionais nas escolas públicas do Estado, visando estimular o aumento da produção hortifrutigranjeira, florestal, extrativista e agroindustrial do Amazonas. Confira a lista completa dos inscritos aptos para o fornecimento de produtos regionais no site, acesse: http://www.ads.am.gov.br/wp-content/uploads/2021/05/PORTARIA.N.%C2%BA-044.2021.RELA%C3%87%C3%83O.NOMINAL.CONSOLIDADA.DOE_.AM_..pdf

O recurso para ser investido no programa este ano é de R$ 29.996.924,00 milhões. No total, 51 itens regionais estão compondo o cardápio da merenda escolar, sendo 5.479,6 toneladas de produtos, beneficiando diretamente os fornecedores da produção e 450.000 mil alunos das escolas públicas em todo o Estado do Amazonas.

Esta foi a primeira vez que o município de Itamarati (a 985 km de Manaus) obteve credenciados, um total de 16 pessoas. São Gabriel da Cachoeira (a 852 km de Manaus) também foi contemplado pela primeira vez, com um total de 10 credenciados. Segundo a Presidente da ADS, Michelle Bessa, vários fatores contribuíram para que os municípios se credenciassem.

“Durante todo o período de credenciamento, a ADS se preocupou com realização de ações itinerantes, tomando todos os cuidados devidos. Além disso, foi disponibilizado, pela primeira vez, a forma de credenciamento por e-mail, o que nos ajudou a chegar nesse resultado positivo”, declarou a gestora.

Produtos convencionais e orgânicos – Abacaxi, abóbora, banana pacovã, banana tipo prata convencional e orgânica, bananada, batata doce, berinjela orgânica, cará roxo, carne bovina em cubos congelados, carne moída, cheiro verde convencional e orgânico, colorau em pó, couve convencional e orgânica, doce de frutas, espinafre amazônico orgânico, farinha de mandioca amarela, convencional e orgânica, farinha de mandioca branca do tipo convencional e orgânica, farinha de tapioca, feijão de metro e de praia, filé de peixe regional congelado, filé de pirarucu congelado, jambu orgânico, laranja, limão, macaxeira in natura, mamão convencional e orgânico, maxixe verde, melancia, ovo de galinha, pimenta de cheiro, pimentão verde, polpa de açaí, polpas de frutas, queijo coalho, queijo muçarela, quiabo convencional e orgânico, repolho verde convencional e orgânico, rúcula orgânica, tempero completo regional, tomate, vinagre orgânico e tangerina.

Cidades contempladas – Atalaia do Norte, Autazes, Anori, Apuí, Amaturá, Alvarães, Anamã, Borba, Barcelos, Fonte Boa, Manaquiri, Tabatinga, Iranduba, Presidente Figueiredo, Caapiranga, Benjamin Constant, Novo Aripuanã, Uarini, Itacoatiara, Careiro Castanho, Maués, Humaitá, Rio Preto da Eva, Tabatinga, São Gabriel da Cachoeira, Manacapuru, Itamarati, Novo Airão, Silves, Urucará, Urucurituba, Barreirinha, Careiro da Várzea, Manicoré, Santo Antônio do Içá, Carauari, Tefé, Nova Olinda do Norte, Borba, Novo Aripuanã, Lábrea, Parintins, Tapauá, Codajás, Maraã, São Paulo de Olivença, Envira, Japurá, entre outros.

FOTO: Ruth Jucá/ADS e Divulgação/ADS

-publicidade-