Take a fresh look at your lifestyle.

Programa vai acompanhar desenvolvimento de gestantes e crianças de famílias beneficiárias do Bolsa Família

-publicidade-

Para acompanhar o desenvolvimento infantil nos primeiros três anos de vida e fortalecer as políticas públicas voltadas para a primeira infância, o governo federal lançou nesta quarta-feira (5) o programa Criança Feliz, que será coordenado pelo ministério de Desenvolvimento Social e Agrário, o MDS.

O objetivo da iniciativa, que tem um orçamento inicial de 300 milhões de reais, é acompanhar, por meio de uma equipe multidisciplinar, o desenvolvimento integral de gestantes e crianças de até três anos de idade, cujas famílias são beneficiárias do programa Bolsa Família. Para crianças que vivam em situação de vulnerabilidade ou de necessidades especiais, o programa poderá ser estendido até os seis anos.

De acordo com o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, até o final de 2018, o Criança Feliz deverá atender integralmente mais de quatro milhões de crianças em todo o país.“É um programa que vai ser estabelecido com estados e municípios, vai ser operacionalizado com comitês gestores, envolvendo várias áreas, para ser um atendimento integral a essas crianças. E vai ter um sistema de visitação que vai acompanhar as crianças em casa, em especial, nos primeiros mil dias”.

Segundo o governo Federal, as equipes de visitação do programa vão ser formadas por profissionais de áreas, como saúde, educação, serviço social, direitos humanos e cultura. De acordo com Osmar Terra, cada profissional vai ser responsável por visitar 30 famílias. O ministro afirmou ainda que quando o programa estiver a pleno vapor, vão ser duas milhões e 500 mil visitas por semana.

Embaixadora da iniciativa, a primeira-dama, Marcela Temer, participou da cerimônia de lançamento do programa e falou sobre os cuidados que devem ser tomados durante a primeira infância. “Cada brasileira, cada brasileiro, desde a gestação, importa para o desenvolvimento do Brasil. Meu trabalho será voluntário para sensibilizar e mobilizar setores da sociedade em torno de ações que possam garantir melhorias na visas das pessoas. Começo pelo apoio ao que acredito ser uma das bandeiras mais relevantes e com maior resultado a médio e longo prazo: os cuidados e estímulos ao desenvolvimento das crianças durante a primeira infância”.

Na mesma linha da esposa, Michel Temer afirmou que o governo federal precisa ter uma atenção especial com essa faixa etária, pois é neste período, segundo ele, que as crianças começam a formar a própria personalidade. “O Criança Feliz visa, exatamente, ao amparo à criança e, naquele período de formação da criança, que a ciência começou a perceber, que é de zero aos três anos, que se forma a personalidade do ser humano. Então, esse cuidado é indispensável”.
De acordo com o ministro Osmar Terra, o Criança Feliz vai apoiar os programas de atenção a primeira infância já existentes no país, como o Primeira Infância Melhor, o PIM, do Rio Grande do Sul, e o Mãe Coruja, de Pernambuco. As ações, segundo Terra, visam, sobretudo, reduzir o baixo desenvolvimento e a mortalidade infantil.

A participação das famílias, no entanto, não vai ser obrigatória e está condicionada à manutenção atualizada do cadastro único. Portanto, segundo o ministro, será necessário que os estados e municípios decidam aderir à campanha.

-publicidade-