Projeto de melhorias com o uso da garrafa pet retornável faz parte dos projetos do PQA

Como a primeira empresa fora do estado do Amazonas a participar do PQA, a Companhia Paraense de Refrigerantes (Compar), pertencente ao Grupo Simões, apresentou um projeto em cima da redução da perda da garrafa RefPet (garrafa retornável) dentro da indústria matriz localizada em Belém (PA). A exposição foi feita nesta terça-feira, 25, no Auditório da Suframa.

O objetivo maior dentro do processo é reduzir a perda da garrafa pet que é insumo para empresa, segundo a coordenadora de Produção da Compar, Thaís Pereira. O gasto recorrente com a compra de matéria-prima, a ausência do produto disponível no estoque se a perda for muito alta, o custo para baixar como ativo e o comprometimento com o meio ambiente, são fatores prejudiciais dentro do processo.

Segundo Pereira, a empresa estipulou uma meta em cima do gasto de cerca de 25% de perda que estava acontecendo no processo. A redução após um ano de implementação ficou abaixo de 6% após o processo modificado. “O resultado foi dentro do esperado e tem um resultado de ‘saving’ (economia) de mais de R$ 2 milhões em um ano, sendo parte desse lucro na indústria e logística”.

A garrafa retornável tem uma gramatura maior e, portanto, tem uma resistência diferenciada da pet convencional. Pereira explica que a maior diferença entre as duas é o processo de reutilização e lavagem para reaproveitamento dentro do processo. “Após o processo de lavagem essa garrafa é envazada e vai para o mercado e posteriormente retorna, causando menos gastos e descarte”.

A Refpet é um ativo que tem um tempo de vida útil de três anos e meio e uma taxa anual de 28,57%. Quando a perda ocorre antes desse tempo é gerado um valor residual. Com a diminuição das perdas ocorridas com o projeto, foi possível a redução desse ativo e consequentemente a queda no valor residual em 42,6%, em 2018, comparado ao ano anterior.

Segundo Pereira, perpetuar o processo tem que ser um foco maior do que a aplicação dele, além da redução do custo, o comprometimento com o meio ambiente para não aumentar a quantidade de garrafa que é enviada para a central de resíduos e consequentemente tem custos destinados nesse processo.

Desde o início do projeto em setembro de 2017, a Compar já reduziu 86% a geração de resíduos com o descarte da RefPet, comparando com em relação no mesmo período do ano anterior. Dando uma economia de 22.104 kg de petróleo, reduzindo a demanda da matéria-prima derivada desse insumo que pode vir impactar ao meio ambiente.