Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Projeto prepara um mês de atividades artísticas formativas com temática dos povos amazônidas

Seminários, oficinas, mesas de debate e apresentações artísticas integram a programação do projeto “Corpos Amazônicos em Cena” que inicia no próximo dia 25, e segue com calendário de atividades durante o mês de abril. Idealizado pela Contem Dança Cia, o projeto proposto pelo artista Magno Fresil é uma realização conjunta de indígenas convidados de diferentes etnias e comunidades, e conta com gestão da produtora cultural Francis Baiardi, multiartista e pesquisadora do corpo.

A principal proposta deste trabalho é ecoar a voz dos povos indígenas por meio de atividades formativas e artístico-culturais, e trazê-los para o protagonismo do palco. “Corpos Amazônicos em Cena” foi contemplado pelo edital Programa Cultura Criativa 2020 – Lei Aldir Blanc, lançado pelo Governo do Estado do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (SEC) e traz para cena proposta e ações relevantes, para educadores, historiadores, antropólogos e pesquisadores da arte contemporânea, em especial para a população amazônida. O projeto “Corpos Amazônicos em Cena” tem coordenação de produção de Rosana Baré e Magno Fresil como assistente de produção.

“A fala em ‘Corpos Amazônicos em Cena’ acontecerá a partir das atividades formativas e artístico-culturais acerca do tema que as obras propostas discutem, evidenciando em especial as nações indígenas. É um presente/futuro, também a volta ao passado dos povos originários e povos pretos”, destacou Francis Baiardi.

Programação

A programação inclui apresentações de duas obras cênicas “Mestiçagem/Megacitsem” e “Apoena – aquele que Vê longe” com conversa pós-apresentações; mesa de debate, criação de dois videodança, oficinas, seminário, elaboração de um artigo, além da participação de dois grupos de dança indígena do estado do Amazonas, dos povos Tikuna e Sateré-Mawé, convidados para dividirem a cena e o palco, nas apresentações dos projeto proposto.

A abertura do projeto será no dia 25/3, das 9h às 12h e das 14h às 17h, com a realização do seminário “OCorpo Amazônico Plural na Cena Contemporânea”, com escrita de artigo,colaboradores e autores dr. Paulo Tukano (orientador), Suni Kokama, Yura Marubo, Cléia Alves e Francis Baiardi. A mediação será de Yura Marubo. O seminário será transmitido online pela página da Contem Produção Cultural Cia Independente, no You Tube.

Nos dias 27 e 29/3, às14h, ocorrerão as oficinas “Dança Tukano e Ancestralidade”, com Marinete Tukano, e “Língua Sateré-Mawé”, com Bene Sateré.

Já nos dias 30 e 31/3, às 14h, acontecerá o diálogo “Música e corpo improvisador”, com Paulo Pereira e Francis Baiardi.

Abril

A agenda de atividades continua no mês de abril com apresentações artísticas nos dias 16,17,23 e 24,30 e 1º de maio. Serão encenados os espetáculos “Apoena – aquele que Vê longe”, de Francis Baiardi; “Mestiçagem/Megacitsem”, da Contém Dança Cia. E também os grupo de música e dança “Sahu – hyn Motim”, do povo Sateré-Mawé – Aldeia Sahu-Apé; e Grupo de dança Mowatcha – Parque das Tribos. Todas as atividades serão online e terão tradução em libras. As inscrições serão realizadas previamente por meio do Sympla e o link estará disponível no Instagram da Contem Dança Cia.

Sobre o proponente

Magno Fresil é um artista independente, cantor e compositor. Integrante do grupo de música Kabanos há sete anos. Atua como convidado da Contém Dança Cia como performer desde 2019. Assistente de produção do projeto “Sexta que Dança Internacional” (2017-2020). Foi produtor cultural dos projetos “Territorializar Apoena – Aquele que Vê longe”, “Mestisçagem/Megacitsem”, “Corpo Objeto”, “Chico: o corpo em cores e sons” e “Quartas de Chico”. É social media do projeto “Formar Informar” e atuante em movimentos coletivos e grupos de artistas do estado do Amazonas.

-publicidade-