Take a fresh look at your lifestyle.

Projeto Viva Melhor Sabendo Jovem inicia atividades com atendimento no Centro de Convivência da Família da Cidade Nova

-publicidade-

O Governo do Amazonas e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), em parceria com a Prefeitura de Manaus, lançaram nesta sexta-feira, 19 de feverreiro, no Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola, no bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus, o projeto “Viva Melhor Sabendo Jovem”. Durante o evento, foi apresentado o novo visual da Unidade Móvel da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), desenvolvido especialmente para o projeto.

A unidade móvel passará a desenvolver uma programação especial, que levará orientações e testes rápidos de HIV, Sífilis e Hepatites Virais a locais estratégicos, previamente definidos, para ampliar o acesso dos jovens de 15 a 24 anos a estes exames. Nesta sexta-feira, dia 19, o atendimento aconteceu durante todo o dia no Centro de Convivência da Cidade Nova.

Na próxima semana, o grupo gestor do projeto deverá anunciar novas datas e locais de atendimento. Espaços como o Parque dos Bilhares, a área do calçadão da Ponta Negra, Praça da Polícia, Largo do São Sebastião e centros de convivência dos bairros Jorge Teixeira e Santa Etelvina, estão entre os que devem receber a visita da unidade móvel. As ações com ênfase no público jovem deverão acontecer duas vezes por mês.

Parceria – O secretário estadual de Saúde, Pedro Elias de Souza, explica que a parceria é mais uma ação destinada a reforçar o enfrentamento do HIV/Aids no Estado, tendo a faixa etária entre 15 e 24 anos como público prioritário. As ações do projeto serão supervisionadas pela Coordenação Estadual de DST/Aids e Hepatites Virais, vinculada à Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), da Secretaria Estadual de Saúde (Susam).

A diretora-presidente da FMT-HVD, pesquisadora Graça Alecrim, destaca que, nos últimos 10 anos, no Brasil, a taxa de detecção de HIV tem apresentado diferença entres os sexos e faixas etárias. “No caso específico do Amazonas, tem-se observado, nos últimos cinco anos, uma tendência de crescimento do número de casos de HIV positivo na faixa etária de 15 a 24 anos. Um quadro que exige o fortalecimento das ações direcionadas a esse público”, disse Graça Alecrim.

A coordenadora estadual de DST/Aids e Hepatites Virais, Silvana Lima, ressalta que a proposta do projeto desenvolvido em parceria com o Unicef e o apoio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e outras instituições é estabelecer uma aproximação maior entre os jovens e o sistema de saúde, uma das formas de garantir que este público tenha mais acesso à informação, às medidas de prevenção, ao diagnóstico precoce e, nos casos de resultados positivos para o HIV ou demais infecções sexualmente transmissíveis, ao tratamento adequado e no tempo correto.

“Muitas vezes, o jovem não se sente à vontade de procurar uma unidade de saúde tradicional, onde a interlocução será, desde o início, com um profissional de saúde. O projeto permite que o primeiro contato do jovem seja com alguém com idade próxima à dele, especialmente capacitado para fazer essa abordagem e orientá-lo, encaminhando ao serviço de saúde, quando for o caso”, frisa a coordenadora.

De acordo com o gerente da Plataforma Amazônia Unicef, Unai Sacona, que representou a instituição no lançamento do projeto, nesta sexta-feira, a capital amazonense é a 5ª cidade a adotar a iniciativa do projeto, que já está funcionando em Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS), São Paulo (SP) e Belém (PA). Em Manaus, a articulação institucional para execução do projeto envolve, ainda, instituições como a Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e rede de jovens como a Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo e Convivendo com HIV/Aids núcleo Amazonas, por meio da Rede de Amizade e Solidariedade às Pessoas que Vivem com HIV/Aids, que é a ONG implementadora do projeto.

Capacitação – Para realizar as atividades previstas, 40 adolescentes e jovens inscritos no projeto tiveram a primeira formação sobre Prevenção as IST/HIV/Aids e Hepatites Virais, (redução de riscos; testagem/diagnósticos oportunos; adesão e tratamento), em janeiro deste ano.O segundo Módulo, que abordará sexualidade, gênero, orientação sexual e diversidade, será realizado a partir da segunda quinzena de março.

-publicidade-