“PT não está sendo prejudicado por fake news, mas pela verdade”, diz Bolsonaro após acusação de “caixa 2 digital”

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) declarou nas redes sociais nesta quinta-feira (18) que “o PT não está sendo prejudicado por fake news, mas pela verdade”. A postagem no Twitter foi uma resposta às acusações de Ferrnando Haddad de que o militar estaria espalhando via WhatsApp mensagens mentirosas, as conhecidas fake news. Isso seria feito através de caixa 2 digital por uma organização criminosa financiada por empresários, segundo noticiou a Folha de S. Paulo nesta quinta.

Apoio voluntário é algo que o PT desconhece e não aceita. Sempre fizeram política comprando consciências. Um dos ex-filiados de seu partido de apoio, o PSOL, tentou nos assassinar. Somos a ameaça aos maiores corruptos da história do Brasil. Juntos resgataremos nosso país!

— Jair Bolsonaro 1️⃣7️⃣ (@jairbolsonaro) October 18, 2018

Bolsonaro disse também que o PT “roubou o dinheiro da população” e que seus líderes “foram presos, afrontaram a Justiça, desrespeitaram as famílias e mergulharam o país na violência e no caos”. E completou: “os brasileiros sentiram tudo isso na pele, não tem mais como enganá-los!”.

Reportagem da Folha desta quinta-feira (18) mostrou que empresas estão comprando pacotes de disparo em massa de mensagens contra o PT no WhatsApp e preparam uma grande operação na semana anterior ao segundo turno.

Também pelo Twitter, Fernando Haddad declarou que “quer a apuração dos crimes denunciados”.

Na Folha de hoje, o escândalo do caixa 2 digital de Bolsonaro. Meu adversário joga na sombra o tempo todo enquanto foge dos debates na luz do dia. Joga sujo junto com a turma do dinheiro para enganar o eleitor. https://t.co/dQCT5xZB6v

— Fernando Haddad 13 (@Haddad_Fernando) October 18, 2018

Escreveu ainda que “o montante de recursos e o número de empresários envolvidos nesse complô é muito grande”. Na postagem, o petista diz ter a informação de que “156 empresários estão envolvidos nisso” e que “as pessoas vão ser chamadas a depor”.

O que queremos é a apuração dos crimes denunciados. O montante de recursos e o número de empresários envolvidos nesse complô é muito grande. Temos a informação de que 156 empresários estão envolvidos nisso. As pessoas vão ser chamadas a depor. Ele deixou rastro e nós vamos atrás.

— Fernando Haddad 13 (@Haddad_Fernando) October 18, 2018

Reportagem, Juliana Gonçalves