Take a fresh look at your lifestyle.

Quais as tendências para as nossas vidas, relações corporativas e economia pós covid-19

-publicidade-

O CEO da Tubelab, Fred Furtado, analisa com base em dados levantados pela sua empresa dos trendings mundiais e das redes sociais quais serão as mudanças que devem acontecer na sociedade no âmbito econômico, corporativo e interpessoal.

Ainda não se sabe quando a situação de emergência mundial da pandemia do covid-19 realmente irá chegar a um fim, mas o que se pode ver claramente é o modo como o estado de emergência e o isolamento social profilático mudaram a nossa rotina. Mas será que estas mudanças terão impactos mais profundos no nosso modo de vida?

Fred Furtado, CEO da Tubelab, empresa de marketing de influência, análise de dados e business intelligence, aponta que o futuro pós covid-19 é de lições aprendidas e legados: “Após todos os momentos de crise existem alguns ajustes que são feitos como consequência. O pós crise é muito evoluído porque são feitos ajustes que eram necessários mas que não se conseguiam fazer. As coisas que estavam muito caras passam a ter redução nos preços, certa sociedade super consumista passa a repensar o consumo exagerado, as pessoas passam a se relacionar diferente, os relacionamentos começam a ser repensados. Durante crises e guerras, todas essas coisas são repensadas e ficam como legado pós crise.”

O que diz a internet?

Furtado aponta que já é possível constatar que o futuro próximo aponta para uma transformação: “Provavelmente o Home office e o e-learning serão melhor aproveitados como ferramentas de trabalho e estudo, mas o trending vai muito além de uma maior oferta digital de produtos e serviços. Durante as nossas análises de dados e métricas da internet, a gente acaba vendo que as pessoas hoje estão dando valor a algumas coisas que não se davam conta antes. Tenho visto muitas nostalgia devido à situação em que estamos, de pessoas a desejar voltar ao normal, voltar a como as coisas eram antes. No entanto, o ideal não é voltar ao normal porque o normal não era bom, e sim encontrar algo diferente, e por isso as empresas estão tentando encontrar caminhos novos, com base nos aprendizados pós crise.”

Ajustes econômicos, pessoais e corporativos

E quais serão os ajustes que a sociedade pode passar? Fred revela alguns: “Em todas as áreas acontecem ajustes. Os ajustes serão econômicos, pessoais e corporativos. Além do que já citamos, de um equilíbrio na lei da oferta e da procura e de uma evolução como sociedade e como indivíduos, no âmbito corporativo, as empresas podem acabar tendo de demitir funcionários para tornar as contas mais balanceadas no pós crise, como parte desses ajustes. Contudo, embora isto a princípio pareça algo maligno, em especial para os profissionais que inevitavelmente perderão seus empregos, isto também pode ser uma oportunidade de recolocação profissional e reinvenção inédita em nossa geração. Infelizmente com a diminuição brusca das receitas haverão sim demissões, mas com os aprendizados adquiridos com a crise, a grande maioria destes profissionais irão encontrar novos caminhos, ainda mais sustentáveis e menos suscetíveis a uma crise como esta que estamos vivendo.”

Foto: Reprodução / MF Press Global

-publicidade-