Qualidade de materiais escolares é testada no Laboratório da Fucapi

Na hora de comprar os materiais escolares, o item qualidade deve ser levado em consideração pelos pais, assim como a questão dos preços. A importância da compra de produtos dentro dos padrões está relacionada à satisfação e segurança das crianças e jovens em fase escolar.

Na região Norte, a Fucapi detém o único Laboratório acreditado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) para realizar ensaios químicos, mecânicos e biológicos em alguns dos itens que compõe a lista de artigos escolares tais como: colas coloridas, pincéis, lápis, giz de cera, borracha e apontador dentre outros.

Em vigor desde 2012, a certificação obriga as empresas de materiais escolares nacionais e importados a submeterem seus produtos a teste químicos, físicos e mecânicos conforme a norma brasileira NBR 15236 da ABNT. De acordo com essa norma, os artigos escolares, não devem conter partes pequenas e pontiagudas. As embalagens precisam informar se os objetos possuem peças possíveis de serem quebradas, engolidas ou inaladas.

“Os testes realizados no laboratório são de grande importância para os pais, pois trazem uma orientação e segurança de que o produto adquirido é bom para seus filhos e não representam nenhum risco a saúde e possíveis acidentes”, alertou o gerente técnico do Centro de Laboratórios da Fucapi, Karlo Homero.

Os ensaios são realizados por uma equipe composta por 11 profissionais, técnicos químicos, engenheiros, técnicos em Mecânica e Eletrônica que avaliam e confirmam se os produtos estão apropriados para receberem o selo do Inmetro e aptos para serem comercializados. Para saber se o produto está dentro dos padrões adequados basta verificar se o produto possui na embalagem o selo do Inmetro.

A lista de produtos a ser testada é grande. Vai desde uma simples borracha até a mais sofisticada caneta hidrocor, passando por compasso, réguas e transferidores. Para cada item existe um tipo de teste específico. O produto só é aprovado quando passa por todos os exames.

“Já encontramos muitos produtos fora dos padrões e das normas de segurança do Brasil, principalmente entre os importados”, afirmou a gerente de qualidade do Centro de Laboratórios da Fucapi (Celab), Hyelen Gouvêa. O laboratório conta com a participação de 11 técnicos entre eles químicos, engenheiros, técnicos em Mecânica e Eletrônica. “Não podemos utilizar o trabalho de estagiários. A legislação é muito rígida quanto a isso. Somente profissionais capacitados podem ter algum tipo de função no laboratório”, completou Gouvêa.

Essa medida é justificada com a alta complexidade dos testes e dos produtos a serem examinados. Um deles, por exemplo, é o teste de Fitalatos, que determina a presença de substâncias químicas que podem ser danosas a saúde. Os Fitalatos são muito utilizados para dar ao plástico uma aparência mais brilhosa e deixá-los mais maleáveis para serem manufaturados.Esta substância, no entanto, pode causar doenças sérias, como o câncer, se aparecer em quantidade acima do normal. Por isso, esses exames são os que demandam mais atenção e cuidado nos laboratórios da FUCAPI.

A lista de produtos que devem ter o selo do Inmetro pode ser encontrada no endereço eletrônico: http://www.inmetro.gov.br/qualidade/prodCompulsorios.asp