Take a fresh look at your lifestyle.

Receita Federal vai notificar 365 empresas no Amazonas contribuintes do Simples Nacional

-publicidade-

A Receita Federal do Brasil enviará notificações a empresas optantes pelo Simples Nacional em todo o país, alertando sobre inconsistências em valores declarados. As empresas notificadas informaram, em PGDAS-D – declaração mensal a que estão obrigadas as optantes pelo Simples Nacional – valores de receitas brutas que não condiziam com as notas fiscais que emitiram, já considerando descontos, devoluções próprias e de terceiros.

De acordo com a chefe da Divisão de Fiscalização da Receita Federal na 2ª Região Fiscal, Maria Helena Coutinho Ponte, o total de empresas que receberão as notificações na 2ª Região Fiscal soma 2.097 (8% do total Brasil), e a soma dos valores dessas 2.097 equivale a R$ 1.289.104.415,30 (9,17%). Somente no Amazonas são 365.

As mensagens serão encaminhadas através do Domicílio Tributário Eletrônico do Simples Nacional – DTE-SN, cujo emprego é obrigatório para as empresas do Simples Nacional. A consulta ao DTE é feita no Portal do Simples Nacional, através do uso de certificado digital ou código de acesso.

As notificações serão enviadas objetivando alertar o contribuinte sobre as inconsistências detectadas pelo Fisco, dando a oportunidade de serem feitas as correções necessárias. A Receita Federal procura, assim, orientar as empresas para promoverem sua conformidade às normas fiscais, evitando a lavratura de auto de infração e consequente imposição de multas – que podem chegar a 225% do valor do tributo – além de representação ao Ministério Público Federal pelo crime de sonegação fiscal.

Nas mensagens, constarão demonstrativo das divergências (omissões de receitas), além de link com instruções complementares para as correções (https://bit.ly/39kLJJF). O prazo para que o contribuinte providencie os acertos é de 90 dias, contados da ciência da notificação.

Nesta etapa, 26.015 contribuintes serão alertados em todo Brasil. O total de indícios de sonegação verificado nesta operação, para o período de janeiro de 2018 a dezembro de 2019, é de R$ 14,058 bilhões.

-publicidade-