Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Reeducandos do Ipat trabalham na construção da primeira horta da unidade

O Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), localizado na BR-174 (Manaus – Boa Vista), Km 8, contará com a sua primeira horta. Os trabalhos para a construção do novo espaço estão sendo executados por meio da mão de obra carcerária; e o objetivo é tornar a alimentação dos internos e servidores mais saudável, com a colheita de produtos frescos e cultivados dentro do próprio sistema.

As obras estão em andamento desde o início de janeiro. Ao todo, cinco internos que estão inseridos no programa de ressocialização “Trabalhando a Liberdade” atuam no local. Eles passaram por uma seleção criteriosa e obtiveram seus conhecimentos na área, por meio de curso de jardinagem, oferecido pela unidade em parceria com a cogestora RH Multi. Ao finalizar os serviços, os custodiados se dedicarão ao plantio, cultivo, obras de aragem, compostagem e manutenção da horta.

Quando concluída, a horta contará com o cultivo de legumes, verduras, frutas e até plantas para jardinagem. Todos os recursos futuramente colhidos servirão para abastecer a cozinha do Ipat e, também, para contribuir na alimentação das demais unidades do sistema. A previsão é de que a nova horta esteja totalmente concluída até o final deste mês.

Ainda em fase de desenvolvimento, o espaço já possui mudas de laranja, pepino, tomate e alface.

De acordo com o diretor do Ipat, Márcio Pinho, a criação do local vai ao encontro da proposta de promover a autossuficiência da unidade. Ele também cita que a ideia principal da criação do novo espaço está em tornar a alimentação do sistema mais saudável.

“Nós começamos a construção da horta com o objetivo de sanar o consumo interno de legumes, verduras e frutas, e agora estamos também visando tornar a alimentação aqui da unidade mais saudável, além de buscar a nossa autossuficiência alimentícia”, afirmou Pinho.

O interno Carlos (nome fictício) classifica a criação da horta como um grande avanço para o sistema prisional e para os apenados. “Participar aqui da construção dessa horta é muito importante para mim, porque além de poder colocar em prática o que aprendi no curso, posso contribuir para uma melhoria na alimentação de todos, isso é um grande avanço pra gente”, disse.

FOTO: Divulgação/Seap

-publicidade-