Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Referência em tratamento do pé diabético, Hospital Geral Dr. Geraldo da Rocha mantém atendimento em meio à pandemia

Mesmo com a pandemia do novo coronavírus, a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) não interrompeu o tratamento de pacientes com quadro de pé diabético, com lesões por complicação do Diabetes Mellitus, atendidos no Hospital Geral Dr. Geraldo da Rocha (PGGR).

“Hoje os atendimentos a pacientes portadores de pé diabético vêm fluindo bem, atendendo às necessidades dos pacientes e gerando redução de complicações nessa clientela”, informou a gerente de Hospitais e Articulações com Fundações de Saúde da SES-AM, Fabiana Maciel.

Neste ano, de janeiro a março, foram contabilizados 140 casos de pé diabético. Em janeiro ocorreram 32 casos, em fevereiro 39, e em março 69 casos registrados. Um dos possíveis motivos para a alta de casos seria a interrupção de tratamento, que levou ao agravamento de alguns quadros.

A gerente Fabiana Maciel diz ser necessário buscar o atendimento precoce para evitar chegar ao quadro de pé diabético.

“De suma importância o atendimento e acompanhamento na rede de atenção básica, ajuda a prevenir complicações e o alcance de estágios avançados das lesões. O tratamento depende de cada caso”, disse.

Retaguarda – Segundo a gerente, o Hospital Geral Dr. Geraldo da Rocha se tornou referência na retaguarda para os grandes Hospitais Prontos-Socorros (HPS), com adaptações realizadas para seguir com os atendimentos a esse grupo de pacientes.

A gerente esclarece que as adaptações feitas foram: contratação de médicos cirurgiões vasculares; fortalecimento da equipe de enfermagem; serviço social; psicologia; nutrição; aquisição de mais curativos especiais; instalação da usina de oxigênio (O2); e fortalecimento da rede de gases.

Atendimento – A assistência para casos de pé diabético inicia pelo atendimento na rede básica de saúde, para acompanhamento e tratamento precoce, caso o problema se agrave, o paciente deve procurar qualquer unidade de pronto atendimento para atendimento prévio. Posteriormente, será direcionado para o tratamento na unidade de referência, que é o Hospital Geral Dr. Geraldo da Rocha (HGGR).

O HGGR é uma unidade de referência para tratamento de pacientes com problemas vasculares das unidades de pronto atendimento de urgência, principalmente para os três HPS da capital.

FOTO: Rodrigo Santos/SES-AM

-publicidade-