As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Representantes das unidades piloto do projeto de engajamento familiar participam de oficina pedagógica

Para implementar o projeto “Comunidade de Aprendizagem: Formando Educadores da Infância e Família na Perspectiva da Educação Integral” na rede municipal de ensino, a Prefeitura de Manaus realizou nesta quinta-feira, 23/5, uma oficina pedagógica para envolver a família na vida escolar do aluno. Participaram nove unidades pilotos da Secretaria Municipal de Educação (Semed) e o evento foi realizado na Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), na avenida Maceió, Parque 10, zona Centro-Sul.

O projeto foi apresentado dentro do Programa Avançado de Implementação de Políticas Públicas (APPI), pela secretária da Semed, Kátia Schweickardt, e pela subsecretária de Gestão Educacional, Euzeni Trajano. A formação, sem custo aos cofres públicos, envolveu seis cidades, entre elas Manaus, e aconteceu por meio do apoio da Teachers College, da Universidade de Columbia, em Nova Iorque, em parceria com as fundações Itaú, Social, Lemann, Maria Cecília Souto Vidigal e Getúlio Vargas.

Esta terceira fase do projeto foi voltada para as equipes de governanças, representadas por gestores, pedagogos e um professor das unidades pilotos, que são sete Centros Municipais de Educação Infantil (Cmei) e duas escolas mistas, as quais atendem tanto crianças da educação infantil, quanto estudantes do ensino fundamental.

De acordo com a secretária, o projeto foi elaborado a partir do diagnóstico de que a rede municipal de ensino conseguiu melhorar os índices educacionais com a reorganização da Semed determinada pelo prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, assim como a valorização dos professores e um investimento no trabalho de formação voltado para os descritores.

Kátia Schweickardt destacou, ainda, que foi averiguado que não seria possível continuar a avançar na aprendizagem dos alunos caso não houvesse um envolvimento maior das famílias. “Constatamos que não conseguiríamos avançar mais na aprendizagem dos estudantes da rede se não envolvêssemos mais as famílias no processo de aprendizagem. Isso não significa só trazer as famílias para dentro da escola. É fazer com que se percebam como sujeitos educadores, que se envolvam mais, dentro e fora da escola, com a aprendizagem de suas crianças”, afirmou a secretária.

No decorrer do ano, outras formações acontecerão para troca de experiências, envolvendo demais setores da Semed.
Para a diretora da DDPM, Rita Luna, a troca de experiência entre professores, gestores e pedagogos é de extrema importância para que o projeto dê certo. “Conhecer como funciona o trabalho de outras pessoas é uma forma de entender se estamos indo no caminho certo e, com base na nossa realidade, aplicar aquilo que tem dado certo em outros lugares”, comentou Luna, em relação à análise de experiências locais, nacionais e até internacionais.

Nesta oficina, os envolvidos foram divididos por estações para discutir e programar atividades sobre o engajamento familiar, por meio da utilização de materiais pedagógicos, como massinhas, pincéis, folhas, dentre outros.

A professora do maternal 3, no Cmei Hermann Gmeiner, Estela Nepomuceno, contou que a turma na unidade, que é em tempo parcial, passou a ser integral porque conta com o apoio dos pais. “O engajamento familiar foi tão além que, para atender a necessidade da comunidade, foi decidido em assembleia que a turma seria integral, mas isso só foi possível porque os pais estão sempre presente nos ajudando. Todos juntos, fazendo um pouquinho, é possível fazer um trabalho de qualidade”, concluiu.

Texto – Érica Marinho / Semed

Foto – Lton Santos / Semed

você pode gostar também