Take a fresh look at your lifestyle.

Representantes do Ministério dos Direitos Humanos visitam centro socioeducativo no Amazonas

-publicidade-

Visita foi articulada pela secretária Mirtes Salles, que apresentou as atividades realizadas pela Sejusc

A convite da secretária Mirtes Salles, titular da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), representantes do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MDH) visitaram, nessa segunda-feira (18/01), o Centro Socioeducativo Senador Raimundo Parente, no bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus.

Segundo a gestora, o objetivo da visita foi divulgar os trabalhos desenvolvidos dentro do sistema socioeducativo do Estado do Amazonas, coordenado pela Sejusc, além de mostrar como estão sendo executados os procedimentos de segurança contra o novo coronavírus (Covid-19) dentro da unidade.

“Convidamos para conhecerem o nosso sistema, pois queriam saber como funciona o trabalho aqui no nosso estado. Eles ficaram muito encantados, pois o trabalho que é feito pela Sejusc de fato é de ressocialização. Eles entram para cumprir a medida socioeducativa e são preparados para ingressar no mercado de trabalho”, disse a titular da Sejusc.

O assessor especial do MDH, Marco Carvalho, aprovou os procedimentos realizados. “Eu achei fantástica a unidade. O sistema daqui parece bem organizado, segundo os dados que a secretária passou, com pouco índice de reincidência, um dos melhores do Brasil. E pelo o que eu vi, as atividades que são proporcionadas aos adolescentes são espetaculares, origamis nas salas de aula, tudo muito bem estruturado. O Estado do Amazonas está de parabéns com o que tem oferecido”, afirmou.

A secretária executiva de Direitos da Criança e do Adolescente, Edmara Castro, destacou que a visita também expõe para o MDH o motivo da taxa de reincidência do Amazonas ser baixa, totalizando 22%.

“Essa visita é de extrema importância porque mostra para o Ministério como que o trabalho no Amazonas está sendo desenvolvido e que estamos tendo resultados positivos”, disse Edmara, acrescentando que a baixa reincidência no estado se deve às atividades feitas nos cinco centros socioeducativos estaduais, com parceria do sistema de Justiça. Os espaços contam com atividades esportivas, educacionais, artísticas, cursos profissionalizantes, atendimento psicossocial, projetos destinados ao ingresso e ao egresso, entre outros.

Mais acompanhamentos – As equipes da Sejusc levaram os representantes do MDH, nesta terça-feira (19/01), para conhecerem o Abrigo Nacer, no bairro Parque Dez, zona centro-sul de Manaus. O espaço desenvolve trabalho com crianças e adolescentes que sofreram violações de direitos.

À tarde estão previstas visitas nos abrigos O Coração do Pai e Casa de Sara, ambos em Iranduba, município distante 27 quilômetros da capital.

FOTO: Raine Luiz/Divulgação

-publicidade-