Representantes dos eixos que compõem o GuardiAM 24 horas apresentam diagnósticos para iniciarem treinamentos de capacitação

Nesta terça-feira (16/10), os líderes das equipes que compõem os eixos de Segurança, Fronteiras e Presídios do GuardiAM 24 horas reuniram-se no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na avenida André Araújo, nº 1.422, bairro Petrópolis, zona sul de Manaus, para apresentar os resultados dos diagnósticos, iniciados na última semana, sobre os pontos de vulnerabilidade das instituições. O levantamento faz parte do desenvolvimento do Programa que é comandado pelo coronel da Polícia Militar Walter Cruz. Os diagnósticos têm como objetivo dar continuidade à criação de projetos voltados à otimização nos trabalhos de cada órgão.

De acordo com um dos representantes do eixo de Segurança Pública, o coronel da Polícia Militar Gilberto Gouvêa, após a apresentação do diagnóstico, as equipes vão passar por um treinamento de capacitação para a elaboração dos projetos desenvolvidos dentro dos parâmetros estabelecidos pelo GuardiAM 24 horas. Esse treinamento está programado para ocorrer no período de quarta-feira (17/10) a sexta-feira (19/10). “Em seguida, iniciaremos outra fase do nosso planejamento que é a capacitação de projetos, onde as 7 equipes que compõem os eixos do GuardiAM 24 horas estarão reunidas para receber um treinamento ministrado pela profissional em captação de recursos Léa Nery, no qual será abordada a elaboração de projetos com enfoque na captação de recursos dentro e fora do país“, explicou Gouvêa.

Na ocasião, a perita criminal Sheila Maia, que também integra o eixo de Segurança Pública, disse que os projetos visam a melhoria da padronização nos procedimentos periciais. Pelo levantamento, foram elencados os pontos de Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças mediante análises realizadas por uma equipe de seis peritos representando o Instituto Médico Legal (IML), Instituto de Identificação (II) e o Instituto de Criminalística (IC).

“A partir do treinamento vamos padronizar projetos que envolvem a melhoria nos procedimentos operacionais da polícia técnica, pois é importante que todos os peritos atuem da mesma forma”, disse Sheila, acrescentando que os projetos incluem coleta, embalagem e identificação dos vestígios, processo chamado de cadeia de custódia. Por esse procedimento, segundo a perita, o vestígio é coletado, no local de crime, e encaminhado para os laboratórios de análises, onde os laudos sejam emitidos com mais celeridade.

O representante do eixo penitenciário, coronel da Polícia Militar Rivaldo Costa, afirmou que dentro dos itens elencados está o acesso de imagens e movimentos em torno da área dos presídios. “Após este levantamento, iremos captar os recursos necessários para atender aos objetivos de sanar as necessidades do sistema prisional, como é previsto nas diretrizes estratégicas do GuardiAM 24 horas”, concluiu Costa.

FOTO: DIVULGAÇÃO