Amazonas Notícias

RespirAR: Fisioterapeuta destaca nova linha de frente em projeto do Amazonas

Ellen Moraes integra equipe de profissionais que atuam no Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola

 

Além de tratar as sequelas deixadas pela Covid-19, o RespirAR apresenta grandes histórias, tanto de pacientes como também de quem cuida. É o caso da Ellen Moraes, 31, que esteve na linha de frente de combate ao coronavírus e hoje atua no projeto do Governo do Amazonas, coordenado pela Fundação Amazonas de Alto Rendimento (Faar).

 

A fisioterapeuta trabalhou em um hospital de campanha de Manaus de janeiro a junho de 2020 e enfatiza o novo papel desempenhado através do RespirAR.

 

“Eu me sinto honrada em poder dar continuidade ao atendimento aos pacientes. Nós criamos um vínculo no hospital e poder incentivar a atividade física é super importante para a saúde”, disse.

 

Emocionada, Ellen relembra momentos difíceis ao destacar a importância da fisioterapia aos acometidos pela Covid.

 

“Tenho uma avó de 81 anos e tive que abdicar da família para lidar com pacientes em infecção. Mas é muito gratificante, me sinto muito honrada em ter sido útil naquele momento e agora estar fazendo parte da equipe de combate aqui no RespirAR”, afirma.

 

Ellen Moraes integra o time formado por 14 profissionais, sendo oito fisioterapeutas e seis educadores físicos, além de quatro estagiários, que atuam no Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola, no bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus.

 

O espaço é um dos Centros de Convivência, Policlínicas e Centros de Atenção Integral à Melhor Idade (Caimis) em que o RespirAR oferece atendimento em fisioterapia e atividade física visando a reabilitação cardiopulmonar. Atualmente, o Padre Pedro Vignola conta com 75 pacientes.

 

“Nós formamos um time e é isso que nos propomos a fazer: incentivar esses pacientes no retorno às suas atividades”, completa Ellen.

 

FOTO: Mauro Neto/Faar

Relacioandos