27.3 C
Manaus
sexta-feira, fevereiro 23, 2024

Reunião estratégica define contrato para subsídio de habitação no Amazonas

Amazonas, 27 de Novembro – O Governo do Amazonas e a Caixa Econômica Federal realizaram uma reunião nesta segunda-feira (27), para discutir o contrato que viabilizará o Subsídio Entrada do programa “Meu Lar”. Esse encontro é um avanço das discussões iniciadas na semana passada entre o governador Wilson Lima e o presidente da Caixa, Carlos Vieira, em Brasília.

A linha de atendimento “Subsídio Entrada do Meu Lar” é uma das iniciativas do programa “Amazonas Meu Lar”, gerenciado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Metropolitano (Sedurb). A proposta do programa é complementar o pagamento da entrada de unidades habitacionais para famílias beneficiárias, combinando recursos estaduais com o programa federal Minha Casa, Minha Vida.

O secretário da Sedurb, Marcellus Campêlo, anunciou que o Estado planeja investir R$ 446 milhões nos próximos quatro anos nessa linha de atendimento. As famílias beneficiadas receberão ajuda estadual para complementar a entrada de moradias financiadas com fundos do FGTS, dentro do escopo do Minha Casa, Minha Vida.

Participaram da reunião equipes técnicas e jurídicas da Sedurb, da Superintendência de Habitação (Suhab), da Procuradoria Geral do Estado (PGE), e também a equipe jurídica da Caixa Econômica Federal.

Jivago Castro, diretor-presidente da Suhab, destacou que o programa está prestes a anunciar as primeiras mil famílias beneficiadas com o subsídio estadual. Essas famílias poderão escolher apartamentos junto às construtoras credenciadas e financiar a propriedade através da Caixa.

O subsídio estadual varia até R$ 35 mil para famílias da Faixa 1, com renda mensal bruta de até R$ 2.640,00, e até R$ 30 mil para a Faixa 2, com renda mensal bruta de até R$ 4.400,00.

Daniela Jaime, secretária executiva da Sedurb, explicou que os recursos estaduais virão de uma operação de crédito já aprovada pela Assembleia Legislativa do Amazonas e serão repassados para a Caixa, que será responsável pelo financiamento das unidades habitacionais construídas com recursos do FGTS. Este contrato representa um passo significativo na parceria entre o Governo do Estado e o programa federal Minha Casa, Minha Vida.

spot_img