Amazonas Notícias

Reuniões para aplicação da Lei Paulo Gustavo no Amazonas avançam

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Amazonas (SEC-AM) retomou nesta segunda-feira (15/05), no Cineteatro Guarany, uma nova rodada de reuniões setoriais com os trabalhadores da cultura que poderão acessar ao recurso da Lei Paulo Gustavo, que prevê recurso federal como ação emergencial de fortalecimento das classes artísticas em vulnerabilidade pós-período pandêmico.

A primeira reunião foi com o setor de audiovisual ainda pela manhã. O público esteve composto por produtores, cineastas, atores, entre outros profissionais ligados ao setor do audiovisual, que irá concentrar o maior volume de oportunidades no certame, o recurso é obtido via Fundo Nacional de Cultura e Fundo Setorial do Audiovisual.

A advogada Anne Paiva é assessora jurídica da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e acompanha desde o início todas as conversas com sociedade civil, atualizando as minutas e incluindo as especificidades de acordo com o relato dos trabalhadores da cultura presentes nas reuniões.

“O Amazonas irá receber cerca de 85 milhões de reais e o audiovisual amazonense receberá diretamente, quase 40 milhões, que engloba ações de edição de filme gratuitas, manutenção de salas de cinema, cineclubes e essa lei tem diversas ações que irão alimentar a categoria de audiovisual”, afirma Anne. 

O diretor do Teatro Buia, Tércio Silva, avalia com otimismo o novo momento e oportunidade para a cultura amazonense. A reunião setorial para teatro, circo e performance aconteceu pelo período da tarde e também contou com a participação destas classes artísticas.

“A gente vê a Paulo Gustavo como uma retomada do setor, são ações que vêm do governo federal, mas que estão indo ao encontro de ações do governo estadual e do município pra gente dar um boom na cultura do Estado. A gente tem uma expectativa muito grande para esse recurso. A gente vai conseguir movimentar de fato a economia da cultura daqui”, reforça o artista.

Fotos: Marcio James (Secretaria de Cultura e Economia Criativa)

Relacioandos