Policiais militares da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) prenderam, na madrugada deste sábado (02/03), Adriel Amorim Ribeiro, 28, vulgo “Del”, com armas, munições e drogas na Avenida Torquato Tapajós, Flores, zona centro-sul de Manaus. Ele é conhecido como pistoleiro de uma facção criminosa suspeito de, pelo menos, três homicídios na capital nos últimos meses.

De acordo com o secretário de segurança pública, Coronel Louismar Bonates, os homicídios têm relação com a briga entre traficantes por espaço pelo tráfico de drogas. “Com a saída dele das ruas, a tranquilidade com certeza irá aumentar. Conforme ele confessou, ele é responsável pelas bocas de fumo do bairro da Paz (zona centro-oeste)”, explicou o secretário.

Com o suspeito foram encontrados dois revólveres calibre 38, uma pistola .40 e um fuzil AK 47, além de 114 munições de diversos tipos de armas, 48 porções de maconha, uma balança de precisão, três coletes balísticos e mais de 2,5 mil embalagens para armazenamento de cocaína para comercialização.

Bonates explicou ainda que o flagrante foi registrado Polícia Civil do Amazonas, no Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), mas a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) investiga a participação de Adriel em homicídios que ele confessou logo após ser preso. Além disso, o suspeito já responde por dois homicídios e já foi preso por tráfico de drogas.

Prisão – O comandante-geral da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), Coronel PM Ayrton Norte, informou que os policiais da Rocam realizavam patrulhamento quando se deparam com o suspeito. Ele não obedeceu à ordem de parada, mas foi perseguido e interceptado.

“Isso é a força do Estado, é o Estado apresentando força por meio da Polícia Militar que está nas ruas, defendendo a população de bem”, declarou o comandante-geral.

O comandante da Rocam, major Wener Vieira disse que o suspeito é pistoleiro de uma organização criminosa e que o arsenal estava dentro do veículo usado. “Ele é contumaz na prática de homicídios. Na guerra do tráfico, ele cometem esses crimes”, disse.

Foto: Alailson Santos / Polícia Civil do Amazonas