As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Saiba como a Delegacia de Homicídios capturou “Mano Kaio” no Rio de Janeiro. Ele é acusado de envolvido em mais de 60 homicídios no Amazonas e líder de facção criminosa

Governo 3

Na manhã desta quarta-feira, dia 23, o delegado Juan Valério, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), falou durante coletiva de imprensa realizada às 9h30, no prédio da unidade policial, sobre o cumprimento de mandado de prisão preventiva por homicídio em nome de Kaio Wuellington Cardoso dos Santos, 25, conhecido como “Mano Kaio” ou “Kaio do 40”, apontado como um dos líderes de uma facção criminosa que atua no Estado. Conforme Valério, o infrator tem envolvimento direto em cerca de 10 homicídios e participação indireta em, aproximadamente, outras 50 execuções.

De acordo com a autoridade policial, a prisão foi realizada na manhã da última sexta-feira, dia 18, durante ação conjunta envolvendo policiais civis da DEHS e Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) do Rio de Janeiro (RJ), com o apoio de integrantes da Força Nacional. Kaio estava escondido em uma residência localizada no município de Rio das Ostras, na Região dos Lagos, no estado do Rio de Janeiro.

O titular da DEHS informou que a ordem judicial em nome de Kaio foi expedida no dia 16 de abril deste ano, pelo juiz Mauro Moraes Antony, no Plantão Criminal da Comarca de Manaus. O delegado destacou como as equipes da especializada chegaram até a localização de “Mano Kaio”.

“Estávamos investigando o paradeiro de Kaio há cerca de dois meses. Tínhamos algumas informações e, após efetuarmos as prisões de alguns comparsas de Kaio, chamados por ele de “Bonde”, conseguimos mais informações sobre a localização do infrator. A partir das prisões desses “soldados”, passamos a ter contato com integrantes da Força Nacional, inclusive com policiais civis da DEHS e de um delegado de Polícia Civil do Estado que integram a Força Nacional. Começamos esse trabalho de campo e já próximo de efetuarmos o cumprimento do mandado, solicitamos o apoio da Desarme do Rio de Janeiro”, esclareceu o titular da DEHS no Amazonas.

Durante a coletiva, Juan Valério destacou que a partir da prisão de Kaio, as equipes policiais do RJ obtiveram novas informações e realizaram uma operação na favela do Jacarezinho, onde foram apreendidos mais de 300 quilos de substâncias ilícitas, armas, munições e rádios comunicadores.

“Kaio estava mantendo contato direto com uma facção criminosa que atua no país para fazer o intercâmbio de drogas e armas. Após a prisão do infrator, ele nos informou, em depoimento na DEHS, toda a rede do crime, a qual ele estava inserido, inclusive seus contatos com pessoas ligadas ao crime organizado no Peru e Colômbia para adquirir armas e drogas. Ele relatou que adquiriu fuzis no Peru por R$ 20 mil e pistolas por R$ 5 mil”, disse o titular da DEHS.

Governo 2

Segundo Juan Valério, “Mano Kaio” é apontado como o responsável pelo início de uma guerra entre facções no Amazonas, que resultou nas mortes de, aproximadamente, 60 pessoas no primeiro semestre deste ano, além de ser responsável pela morte e esquartejamento de Frank Oliveira da Silva, o “Frankzinho do 40”, principal traficante de drogas do Amazonas, e Carlos da Costa Uchoa, o “Tonga”. Os corpos da dupla foram esquartejados e encontrados dentro de malas no dia 27 de maio de 2013, nas proximidades da Ponte Rio Negro, no bairro da Compensa, zona Oeste da cidade.

“Após Kaio mandar matar uma mulher, identificada como Ana Carla de Oliveira Teixeira, a “Caxias”, “Frankzinho do 40” deu ordem para matar Kaio por se meter na área que ele comandava o tráfico de drogas. Por esse motivo Kaio formou um “bonde” e começou a matar os soldados de “Frankzinho do 40”. Em 2013 foram mortos pelo grupo que “Mano Kaio” comandava cinco indivíduos envolvidos com o tráfico de drogas na zona Sul, além de Frank Oliveira da Silva e Carlos da Costa Uchoa”, explicou Valério.

O delegado ressaltou que, além do mandado que foi cumprido no Rio de Janeiro, Kaio possuiu mais seis mandados de prisão preventiva em nome dele. Um juiz da Vara de Execuções Penais (VEP) determinou que o infrator volte a cumprir pena no regime fechado. A autoridade policial destacou que Kaio será ouvido em todos os Inquéritos Policiais (IPs) instaurados na DEHS. Ao término dos procedimentos cabíveis na especializada, “Mano Kaio” será encaminhado à unidade prisional no Amazonas.

Vida pregressa

O titular da DEHS informou que na adolescência Kaio começou a praticar pequenos furtos dentro da casa dele para sustentar o vício das drogas. Aos 17 anos foi apreendido por policiais civis da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd) por fazer parte de quadrilha especializada em roubos, liderada pela então namorada dele, Karla Vasconcelos da Silva. “Essa quadrilha cometeu roubos nas residências de uma desembargadora e de um advogado. Também praticou um latrocínio, que teve como vítima um vigilante de um posto de combustíveis. Kaio possui cinco passagens pela Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai)”, disse.

No dia 2 de agosto de 2010, alguns dias antes de Kaio completar 18 anos, ele estava internado no Centro Socioeducativo Dagmar Feitosa, quando tentou matar outro adolescente, feito refém durante uma rebelião. Já maior de idade, precisamente no dia 28 de janeiro de 2011, Kaio roubou um veículo no Centro da capital. Ele foi preso por este crime. Após sair da prisão, em 2012, ele decidiu se envolver com o tráfico de drogas.

Já em 2015, “Mano Kaio” foi preso na cidade de Fortaleza, capital do estado do Ceará, por agentes da Secretaria de Segurança Pública do Ceará e da Polícia Federal. De lá ele empreendeu nova fuga por um túnel durante uma rebelião na Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto (CPPL), situada no município de Itaitinga (CE).