Educador Financeiro Uesley Lima

O Educador Financeiro Uesley Lima disponibiliza seus conhecimentos de maneira simples e didática para ensinar pessoas sem conhecimento a investirem na Bolsa de Valores

Investir na Bolsa de Valores ainda parece um bicho de sete cabeças para quem não entende. Mesmo assim, no ano de 2019, o Brasil já soma 1 milhão de investidores. O número ainda é baixo. Em 2009, a meta traçada por Edemir Pinto, então presidente da BM&FBovespa, era de alcançar a marca de 5 milhões ainda em 2014.

O desconhecimento sobre o funcionamento da Bolsa, e o consequente medo de perder suas economias, faz com que a maioria da população busque aplicar seu dinheiro em modelos mais tradicionais, como a poupança. E é por isso que pessoas como o especialista em educação financeira Uesley Lima são tão importantes para o desenvolvimento desse setor econômico e para todos.

Há cinco anos, Uesley fundou o Grupo The One, com o intuito de ensinar a qualquer pessoa como operar na Bolsa de Valores da maneira correta. “O método educacional criado por mim tem feito a diferença para centenas de alunos formados pela holding, que hoje em dia está entre as mais completas deste mercado, no país. Além de educação financeira, oferecemos acompanhamento constante do mercado de ações diariamente, auxiliando assim nossos parceiros e associados em suas escolhas”, conta.

E para quem teve a oportunidade de realizar um dos cursos oferecidos pelo especialista, as ideias começaram a clarear. “É bem impactante o jeito que ele fala e mostra a realidade. A Petrobrás, por exemplo, valia R$ 4,00. Se tivéssemos comprado antes, hoje estaríamos tranquilos”, relata Felipe Garcia Penha, veterinário. Já para o motorista David Luiz Pereira, o que mais marcou foi a forma objetiva com a qual os assuntos foram tratados: “Achei ele mais realista, pois mostra números. Ele explica que não vai ser entrando hoje, que amanhã já seremos ricos. Isso me fez crer nos seus ensinamentos”, declara.

Segundo Uesley, a Bolsa de Valores precisa ser uma oportunidade para as pessoas investirem melhor o seu dinheiro. “O brasileiro ainda tem o hábito de não encarar a Bolsa dessa forma. Quando a pessoa entende que com um pouco de estudo ela entende que a Bolsa não é complicada, que é acessível, ela já está dando o primeiro passo”. Ele opina que esse é o maior exemplo de uma economia sadia. “Quando entendi isso e, baseando na minha forma de operar, comecei a ensinar outras, também pude aperfeiçoar meus métodos. Então hoje, quando eu ensino, tenho uma gama de alunos que foram treinados por mim e que possuem resultados positivos”, revela.

E esse método aperfeiçoado por ele traz resultados positivos justamente por ser exposto de forma simples, de maneira que qualquer pessoa possa entender. “Por mais que ele esteja apresentando algo extremamente técnico, para fazermos uma análise técnica, ele traz tudo de uma forma mais coloquial, para que possamos ter um entendimento melhor”, considera o professor Raul Abrantes.

“O Brasil é um país feito de pessoas batalhadoras, pessoas que querem, mas que muitas vezes não possuem as ferramentas necessárias para atingir um patamar financeiro maior. Eu posso ser uma porta de entrada para ajudá-las a ganhar dinheiro com esse tipo de investimento e ainda fazê-las entender que esse mundo pode ser grande, que é possível ganhar mais dinheiro. Isso me deixa extremamente orgulhoso”, confidencia Uesley.

A esperança por um futuro financeiro melhor é o que motiva essas pessoas a buscarem o curso do The One. “Preciso pensar no meu futuro, no futuro do meu filho. Você precisa acumular dinheiro, pensando em sua aposentadoria. Um curso desses me traz as informações que eu preciso de forma concisa e real, para que eu possa fazer essa acumulação para mim e para minha família”, aponta o professor político Anderson Pires de Campos.

E para a empresária Muriel Martinho, chegou o momento da vida em que é necessário arriscar-se com outra forma de investimento. “Eu estou com 35 anos, e acho que é uma época boa, pois é a fase em que estamos com um bom rendimento e precisamos colocar nosso dinheiro em algum lugar”.