Apenas 57% das vagas deixadas por médicos cubanos, foram reocupadas no Amazonas. As informações são do Conselho de Secretários de Saúde do Estado. A situação é muito ruim, após a saída de Cuba do Programa Mais Médicos, em no municípios de Atalaia do Norte, onde três vagas estão abertas, Fonte Boa; cinco, Japurá; três, juruá;três vagas, Jutaí; seis vagas e Tapauá; três.

Já as regiões com problemas são a do DSEI Médio Solimões que perdeu 12 médicos e o DSEI Médio Purus, sete.

Do total de 322 vagas do Mais Médicos no estado, 139 ainda estão em aberto, principalmente em municípios do interior do Amazonas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here