Novo barco-escola da Rede SENAI inicia suas primeiras turmas no município do rio Solimões onde o pioneiro Samaúma começou, há 35 anos

O Barco-Escola SENAI Samaúma 2 realizou nesta quinta-feira (11), em Tefé, a 575 quilômetros de Manaus, no rio Solimões, sua aula inaugural para cerca de 600 alunos inscritos nos 22 cursos oferecidos pela embarcação. A aula simbólica foi ministrada pelo gerente da Escola SENAI de Ações Móveis e Comunitárias, Teodório Filho, e contou com a presença da prefeita de Tefé em exercício, Gean Trindade, e da maioria dos alunos.

Em sua primeira viagem de trabalho, o barco venceu a distância entre Manaus e Tefé, subindo o Solimões, no tempo de 72 horas, numa velocidade de 8 nós. O Samaúma 2 foi inaugurado oficialmente em fevereiro deste ano e, a partir de agora, cumpre programação de visitar pelo menos quatro municípios por ano. Em Tefé, o barco deve permanecer até fevereiro de 2015.

A escolha do município de Tefé para a primeira atividade do Samaúma 2 não foi casual. De acordo com Teodório Filho, ali deu-se a inauguração do primeiro Samaúma, em fevereiro de 1979. Desde então, o SENAI Amazonas já certificou, por meio do barco-escola, mais de 52 mil alunos em municípios do Amazonas, Acre, Amapá, Pará, Rondônia e Roraima.

Até esta sexta-feira, a central de matrículas do Samaúma 2 já havia registrado cerca de 600 inscritos na programação de cursos para os próximos dois meses nos segmentos de informática, mecânica, construção civil, confecção do vestuário, alimentos e empreendedorismo, um cenário bem diferente de 35 anos atrás, quando o pioneiro Samaúma teve um pouco mais de 100 inscritos para fazer os cursos nas áreas de mecânica, marcenaria e confecção.

As aulas serão ministradas em oficinas embarcadas, como as de Tecnologia da Informação, Panificação e Confeitaria, e Mecânica de Manutenção Industrial a Diesel e de Popa, bem como desembarcadas, em ambientes oferecidos pela prefeitura local, para serem as aulas teóricas e práticas de pedreiro, eletricista, mecânico de motocicletas, costureira, entre outras.

O gerente Teodório Filho ressalta que retornar ao município de Tefé após 35 anos para dar início às atividades do segundo barco-escola do SENAI é mais um marco histórico para a FIEAM, que reforça a sua missão de disseminar a educação profissional de excelência nos municípios da Amazônia.

“Retornamos a Tefé com o Samaúma 2, fruto do vigor do barco pioneiro, o Samaúma, para começarmos uma nova história de sucesso de nossa instituição, unindo esforços ao Samaúma para atender, qualificar e melhorar a vida de muitas pessoas”, declarou Teodório.

Para a prefeita de Tefé em exercício, a ação do SENAI de romper fronteiras com os barcos-escola é de grande importância para a população dos municípios, que passa a ter acesso à formação profissional, oportunizando mais emprego e renda para jovens e adultos.

“Os dois Samaúma chegam para qualificar e requalificar trabalhadores de nossa gente, esses que poucas chances têm de sair de seus municípios para aprender uma profissão. O SENAI semeia conhecimento com a tripulação dos dois barcos, dando oportunidade para que muitos alunos ingressem no mercado de trabalho de igual para igual com aquelas pessoas que vêm da capital”, disse Gean Trindade, destacando que Tefé conta com cerca de 62 mil habitantes.

Manutenção industrial

Uma das novidades na grande de cursos do Samaúma 2 é o de mecânica de manutenção industrial. A formação neste segmento profissional é uma das fortes demandas nos municípios atendidos pelo SENAI e que passa a ser atendida pela moderna estrutura do Samaúma 2. O instrutor de metalmecânica, Ernesto Freitas, ministrará o curso na oficina do próprio barco-escola, onde estão instalados equipamentos de mecânica industrial diesel e de popa.

“Vamos qualificar profissionais para atuarem em suas cidades como mecânicos de manutenção industrial, criando maior competitividade e preços justos neste segmento, pois a realidade atual é a carência dessa mão de obra, e a pouca que existe cobra elevados valores por seus serviços”, revelou o instrutor.

O aluno Matheus Ribeiro, de 16 anos, pretende entrar no ramo de serviço de manutenção visando um futuro melhor. “Quero aprender a profissão de mecânico industrial para melhorar de vida e ajudar meus familiares”, vislumbrou o jovem ao buscar a programação de cursos do SENAI no Samaúma 2.

Para Samuel Neves, de 29 anos, a oportunidade de realizar dois cursos vai abrir as portas de emprego seguro em Tefé. “Acredito que os novos conhecimentos que vou adquirir vão melhorar meu curriculo e ampliar as oportunidades de ter uma profissão digna em minha cidade”, disse Samuel que se matriculou nos cursos de mecânico de popa e de gestão de resíduos sólidos.

Primeira turma

Mudar a vida dos alunos, certificar trabalhadores para atuar em seus municípios contribuindo para a geração de novos postos de trabalho, empreendedorismo e sustentabilidade em cidades distantes das capitais da Região Norte, essa é a missão do Programa Samaúma. Valdo Vasques é um dos ex-alunos da primeira turma do Samaúma, de 1979, em Tefé, quando o barco-escola deu inicio às suas atividades de educação profissional.

Vasques concluiu o curso de torneiro mecânico e logo ingressou no mercado de trabalho. Com a chegada do Samaúma 2, Vasques não perdeu tempo e se inscreveu no curso de pedreiro para aprender a profissão e abrir seu próprio negócio.

“No primeiro curso que fiz pelo SENAI no Samaúma não tinha noção daquilo que estava aprendendo, mas foi o início da minha carreira profissional em mecânica. Agora, após 35 anos, volto para aprender neste novo Samaúma. Vou fazer o curso de pedreiro, dando inicio à realização de mais este sonho de montar minha construtora e, no futuro, ter orgulho de falar para meus filhos e netos que minha motivação profissional veio navegando nos barcos Samaúma que, ao ancorar em Tefé, me ensinaram a trabalhar e a ganhar dinheiro com minhas próprias mãos”, disse Valdo.

Segundo o gerente Teodório Filho, a rota do Samaúma 2 deve seguir de Tefé para Tapauá, no rio Purus, a 565 quilômetros de Manaus, onde permanecerá de março a maio de 2015, enquanto o Samaúma 1 permanece atuando em Macapá, capital do Amapá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here