O número de casos suspeitos de microcefalia notificados já chegou a 4.107, em todo o Brasil, de acordo com o último Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde. De acordo com o informe, 950 notificações já foram descartadas e 583 foram confirmadas. Os casos confirmados ocorreram em 16 estados, oito deles, apenas na região Nordeste, que registrou o maior número de casos, até o momento. De acordo com o Ministério da Saúde, o surto atual de microcefalia tem relação com o zika vírus, que é transmitido pelo mosquito Aedes aegypt. O ministro da Saúde, Marcelo Castro, recomenda que toda a população esteja atenta e elimine todos focos do aedes. “O que a gente precisa ter a compreensão, é que esse é um trabalho duradouro, que nós não vamos conseguir eliminar o mosquito de uma hora para a outra. E que é preciso ser uma ação contínua, rotineira e sistemática.”

Até o momento, já foram notificados 120 óbitos por microcefalia ou alteração do sistema nervoso após o parto, ou durante a gestação. Dentro deste número, 30 foram confirmados para microcefalia. Os outros 80 continuam em investigação e 10 foram descartados. Além de eliminar os criadouros, é importante que toda a população use repelente e roupas que protejam da picada do mosquito.

Reportagem, Sara Rodrigues