Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

SAÚDE DA MULHER: Governo Federal define diretrizes para atendimento a vítimas de violência sexual

´Novas diretrizes para organização e a integração do atendimento às vítimas de violência sexual foram estabelecidas pelo Governo Federal. A ideia é que os profissionais de saúde do SUS em todo o Brasil realizem o registro de informações e a coleta de vestígios durante o atendimento, prestado em hospitais, às pessoas em situação de violência sexual. De acordo com ministro da Saúde, Arthur Chioro, o objetivo da medida é reduzir a exposição dessas pessoas, evitando que elas sejam submetidas a vários procedimentos. “É humanização do atendimento. Porque hoje ela se submete aos exames no serviço de saúde naturalmente, porque foi ali que ela procurou depois de ser agredida. E aí ela tem que repetir os mesmo exames. Quer dizer, uma mulher que já sofre toda a dor, humilhação, sofrimento que está envolto na cincurstância da violência, tendo que reproduzir horas depois, dias depois o mesmo exame. Quando na verdade isso pode ser feito com integração que é o que passa ser feito agora”.

O registro de informações e a coleta de vestígios durante o atendimento às pessoas em situação de violência sexual contribuem também para o combate à impunidade, com a possibilidade da mulher denunciar a agressão a qualquer momento. É o que explica o ministro da Saúde, Arthur Chioro. “Nem sempre as mulheres no primeiro momento, pelas condições que cercam a agressão, a violência sexual, elas procuram a autoridade policial em fazem o exame ser essencial. Mas nós na saúde podemos garantir a coleta, os vestígios, o armazenamento dessas informações. E mesmo que posteriormente ela tome a decisão, se encoraje a fazer. Ela tem garantido a coleta dos exames e os vestígios lá preservados”.

A portaria que determina novas diretrizes para organização e a integração do atendimento às vítimas de violência sexual pelos profissionais de segurança pública e de saúde do SUS foi assinada nesta quarta-feira pelos ministros da Saúde, da Justiça, Secretaria de Políticas para as Mulheres e Secretaria de Direitos Humanos. Para saber mais, acesse a página do Ministério da Saúde. O endereço é www.saude.gov.br

Reportagem, Alexandre Penido

-publicidade-