Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Seap realiza palestra e busca ativa de tuberculose em todo sistema prisional do Amazonas

Em alusão ao Dia Mundial de Combate à Tuberculose, comemorado no dia 24 de março, a Coordenadoria de Saúde do Sistema Penitenciário do Amazonas (CSSPAM) da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) elaborou um calendário especial de palestras informativas sobre a doença para o público carcerário da capital e do interior.

A iniciativa está inserida no projeto nacional Prisões Livres de Tuberculose, que abriga ações e atividades de combate e prevenção ao enfrentamento da tuberculose (TB), a fim de assegurar a saúde dos apenados, profissionais do sistema e seus familiares. Nas palestras, realizadas ao longo deste mês, os internos aprendem a identificar os principais sintomas da TB (tosse, falta de ar, cansaço, febre, perda de peso, suor noturno), suas causas e tratamento.

“A tuberculose é uma doença infectocontagiosa que exige atenção. A promoção de palestras informativas é o primeiro passo para que aconteça a prevenção, detecção e controle da doença. Afinal, quando os presos aprendem a identificar seus sintomas, fica fácil eles realizarem uma autoavaliação e buscar nossa ajuda”, destacou a enfermeira Stephanie Brito.

A coordenadora de Saúde da Seap, Alyne Botelho, explicou como funciona a busca ativa da doença dentro dos estabelecimentos penitenciários. “Todas as pessoas que adentram o sistema prisional apresentando tosse, independente do tempo dos sintomas, são avaliadas por nós. Além disso, com o apoio da equipe de saúde das unidades, realizamos as buscas ativas duas vezes ao ano em toda a massa carcerária”.

Segundo ela, os reeducandos passam por uma ausculta primária para detectar sintomáticos respiratórios da doença. “Entrevistando cada interno, podemos identificar as principais queixas referentes a sinais e sintomas da doença para posteriormente realizar a coleta do material para exame médico e o envio ao Laboratório de Saúde Pública do Amazonas (Lacen/AM). Se diagnosticado, inicia-se de imediato o tratamento e isolamento”.

Prisões Livres de Tuberculose – O projeto foi criado pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz/Brasília), Ministério da Saúde e apoio das coordenações de controle de tuberculose do Estado, Município e Fundação de Vigilância em Saúde (FVS/Lacen).

FOTO: Divulgação/Seap

-publicidade-